WEG (WEGE3) prevê queda na demanda e pressão nas margens

Osni Alves
Jornalista | osni.alves@euqueroinvestir.com
1

Crédito: Divulgação

A Weg (WEGE3) prevê queda na demanda por produtos de ciclo curto e pressão nas margens operacionais por medidas restritivas de países por conta do coronavírus nos meses à frente.

A companhia também declinou de fazer projeções quanto às próprias operações por conta do cenário econômico mundial. Há muita incerteza por conta Da pandemia.

Os executivos conversaram com analistas financeiros na manhã desta quinta-feira (30) por meio de teleconferência.

Para eles, os produtos de ciclo longo tendem a sofrer menos. Entretanto, o foco da companhia está, a partir de agora, na preservação de caixa.

Esse indicador, contudo, é afetado positivamente pelo câmbio, visto que a Weg é uma empresa internacionalizada.

Outro fator que resguardou o balanço da companhia, que veio positivo, é o fato de receitas e clientes serem diversificados. A Weg produz motores elétricos, tintas e outros produtos.

Conforme os executivos, a produção é distribuída em vários locais, a empresa é competitiva e tem qualidade financeira. Isso, por si só, blindou a empresa nesse trimestre.

A geografia também ajudou. O Estado de Santa Catarina, onde está instalada a sede da weg, é praticamente o primeiro Estado a retomar as atividades no pós-lockdown.

Na África do Sul e Argentina a Weg está em lockdown total. Nem todos os países pararam por completo. “A próxima semana será muito importante para enxergar os rumos”, disseram.

Veja o desempenho na Bolsa:

wege3

Fonte: tradingview.

Balanço

A Weg apresentou lucro líquido de R$ 440 milhões no primeiro trimestre deste ano, alta de 43,4% sobre igual período do ano passado.

Entretanto, o resultado ficou 1,7% abaixo do reportado nos últimos três meses do ano passado.

Leia o balanço aqui.