Weg (WEGE3) e Oi (OIBR4): os destaques de julho na bolsa

Naiana Oscar
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: portalacontecern

No mês em que a bolsa brasileira registrou seu quarto período consecutivo de alta, duas empresas se destacaram.  Entre as companhias que integram o Ibovespa, a  Weg (WEGE3) foi a que mais viu seus papéis se valorizarem em julho: 33,33%. No ano, a alta é de 95,68%.    

Fora do principal índice da B3, está a Oiunicações. As ações ordinárias (OIBR3) subiram 45,83% no mês e as preferenciais (OIBR4), 98,67%. 

Os papéis da Oi foram impulsionados pela disputa bilionária em torno dos ativos da companhia, que está em recuperação judicial desde 2016.

Confira os melhores momentos da Money Week

Já a companhia catarinense, que vem registrando há meses um desempenho fora da curva,  foi beneficiada pelo resultado surpreendente do segundo trimestre. Mesmo em meio à pandemia, a empresa conseguiu lucrar 30% mais.  

Ações que mais subiram em julho

Fonte: Economática

Sobre a alta da WEGE3 em julho 

A Weg abriu a temporada de balanços entre as companhias do Ibovespa surpreendendo os analistas com resultados muito acima do esperado.

A fabricante de motores registrou lucro líquido de R$ 514 milhões no segundo trimestre. Esse resultado representa um aumento de 32,2% na comparação com o mesmo período de 2019.

A receita líquida cresceu 23,7%, para R$ 4 bilhões no período.

O bom desempenho no mercado doméstico e a valorização de 37% do dólar em relação ao real ajudaram com o resultado.

Embora os números do trimestre tenham sido a cereja do bolo, não é a única explicação para o salto das ações na bolsa.

A Weg é reconhecida pelos investidores por ser uma empresa resiliente, que vem passando sem danos graves pelas crises dos últimos anos.

Diversificação é uma palavra-chave para entender o sucesso dessa multinacional brasileira. A companhia atua comercialmente em 135 países e mantém fábricas em 12 deles. Mais da metade das vendas vem dessa operação internacional.

A empresa, que começou produzindo motores elétricos, atua em diversas frentes. Atualmente, também  produz componentes eletrônicos, tintas, transformadores, inversores. Além disso, tem forte atuação no segmento de geração de energia solar.

Os analistas se dividem em relação às perspectivas para as ações da Weg na Bolsa. Em julho, o BTG Pactual manteve “neutra” a indicação por conta da forte valorização. 

Já o JP Morgan revisou para cima o preço-alvo da ação, para R$ 76, com recomendação de compra. Na sexta, 31 de julho, os papéis fecharam cotados a R$ 67,35.

Sobre a alta Oi (OIBR4 OIBR3) em julho

Fora do Ibovespa, a Oi foi a empresa que mas se valorizou em julho. A telecom, que está em recuperação judicial, começou o mês com as ações cotadas a R$ 1,51. E chegou ao fim de julho com os papéis preferenciais (OIBR4) valendo R$ 2,98.

Prédio da Oi

Oi tem R$ 24 bi em dívidas Foto: Divulgação

Vale lembrar que, em 2011, as ações da Oi chegaram a valer mais de R$ 70.

A alta das últimas semanas é reflexo da disputa pelos ativos da companhia, cuja dívida ultrapassa os R$ 24 bilhões.

No dia 27 de julho, TIM, Vivo e Claro fizeram uma proposta conjunta para comprar a unidade móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões. O preço mínimo estabelecido pela Oi era de R$ 15 bilhões.

Além das líderes de mercado, a Highline do Brasil, controlada pela americana Digital Colony, também está na disputa.

Para o ex-ministro das Comunicações, Juarez Quadros, a venda dos ativos da Oi, no entanto, é uma “corrida de barreiras”.

“Para se concretizar, terá que passar pela assembleia de credores, pelo juiz da recuperação judicial, bem como pelos órgãos reguladores”, disse.