Warren Buffett compra mais uma fatia do Bank of America por US$ 813 mi

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

O bilionário Warren Buffett, dono da gestora de investimentos Berkshire Hathaway, voltou ao mercado e acertou a compra de uma nova fatia do Bank of America.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com o site Neofeed, Buffett, que desde maio “não via nada interessante” para investir, desembolsou US$ 813 milhões na aquisição.

Aprenda a interpretar o cenário dos investimentos com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

De acordo com a Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão regulador do mercado americano de capitais, Buffett ampliou sua participação no negócio, passando de 3,6% para 11,3% das ações do Bank of America.

O bilionário desembolsou aproximadamente US$ 24 por papel e comprou, ao todo, 34 milhões de ações do banco na transação fechada nesta semana.

A fatia total de Buffett no Bank of America

Ao levar em conta o valor das ações do Bank of America na quarta-feira (22), Buffett detém, agora, US$ 23,9 bilhões em papéis da empresa.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Nesta quinta, as ações apresentaram ligeira alta, em torno de 0,11%, sendo comercializadas a US$ 27,47 cada.

Segundo negócio do mês

Antes de ampliar sua participação no Bank of America, Warren Buffett já havia investido US$ 10 bilhões nos ativos de transporte e gás natural da Dominion Energy.

Depois do silêncio em boa parte da pandemia, a transação marca o segundo investimento capitaneado por Buffett em menos de um mês.

No início de julho, a Berkshire Hathaway pagou US$ 10 bilhões para adquirir os ativos de transporte e armazenamento de gás natural da americana Dominion Energy.

O acordo foi o segundo maior fechado pela gestora, atrás apenas da aquisição da Precision Castparts, que foi comprada por US$ 37 bilhões há quatro anos, em 2016.

O retorno de Buffet ao mercado pode sinalizar tempos ainda melhores para a sua gestora, que, além de fechar o primeiro trimestre com um volume incomum em caixa, de US$ 137 bilhões, registrou um prejuízo recorde de US$ 49,7 bilhões no período.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir