Via Varejo (VVAR3) registra vendas similares às anteriores à pandemia

Marcia Furlan
null
1

Crédito: Divulgação/Via Varejo

As vendas da Via Varejo das lojas localizadas em municípios que permitiram a reabertura do comércio registram desempenho equivalente ao do período anterior à quarentena.

Em comunicado divulgado ao mercado, a companhia informou que, de um total de 1.073 unidades, 224 já estão em operação e até o dia 7 de maio serão 233.

A Via Varejo informou também que em alguns dias das últimas semanas as vendas totais têm alcançado 70% do orçamento previsto originalmente, que abrange lojas físicas e pela internet.

O resultado é justificado pelo desempenho do e-commerce.

Redes sociais

Também tem gerado resultado a estratégia de venda pelas redes sociais, onde os consumidores falam diretamente com os vendedores, como a campanha “me chama no zap”.

Segundo a Via Varejo, esse canal representa 20% das vendas pela internet e tem tíquete médio entre 25% e 30% maior na comparação com as plataformas digitais.

De acordo com pesquisas de market share de vendas online, realizadas por empresas especializadas nesse mercado, o aumento de vendas semanal da dona da Casas Bahia e Ponto Frio, na comparação com as mesmas semanas do ano passado, foi bem superior ao do mercado nos últimos dias a partir do final de março.

Investimentos

A Via Varejo suspendeu temporariamente também os investimentos de capital (Capex) previstos para 2020 entre R$ 700 milhões e R$ 800 milhões, a fim de concentrar o foco em logística e no e-commerce.

O comunicado destaca, no entanto, que não há previsão de mudar o orçamento aprovado inicialmente pela companhia.

Na semana passada, a Via Varejo divulgou a aquisição da Asaplog, empresa de tecnologia do setor de logística, que, de acordo com estimativas da companhia, adiantou em 12 meses os esforços para o desenvolvimento interno desta área.

Aluguel

A companhia reforçou que está renegociando o pagamento de aluguéis de todas suas lojas. Os valores relativos a março foram pagos com descontos, mas a empresa busca a isenção total pelo período que a quarentena estiver em vigor e chegou a recorrer a medidas judiciais.