Telefônica (VIVT4) lucra R$ 1,153 bilhão no 1TRI20, recuo de 14,1%

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia

A Telefônica (VIVT4) reportou um lucro líquido de R$ 1,153 bilhão no primeiro trimestre de 2020, uma redução de 14,1% sobre o mesmo período de 2019.

De acordo com a companhia, o resultado foi influenciado pelo aumento das despesas com impostos e depreciação no trimestre.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 4,507 bilhões, incremento de 3,4% no período.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

A margem Ebtida atingiu 41,6%, alta de 1,9 ponto percentual.

O Ebtida recorrente ficou R$ 4,431 bilhões, um avanço de 1,6%. Já a margem Ebtida recorrente alcançou 40,9%, aumento de 1,2 p.p.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 195 milhões no período, uma elevação de 117,1% sobre as perdas do primeiro trimestre de 2019.

A Telefônica atribui o resultado principalmente a menor receita com atualização de créditos fiscais no período.

Receita líquida caiu 1,4%

A receita líquida da Telefônica somou R$ 10,825 bilhões no primeiro trimestre, uma queda de 1,4% ante o mesmo período do ano anterior.

A receita líquida de serviço móvel representa mais de 65% da receita líquida total da companhia.

Segundo a Telefônica, a redução apresentada foi em função do menor volume de venda de aparelhos por causa da pandemia do coronavírus, e diminuição da receita com TV por assinatura.

Os custos operacionais totalizaram R$ 6,318 bilhões, redução de 4,5%.

As despesas gerais e administrativas ficaram em R$ 305 milhões no período, mantendo-se estável em relação ao primeiro trimestre de 2019.

Investimentos

Os investimentos da Telefônica somaram R$ 1,648 bilhão no trimestre, o que representa 15,2% da receita líquida do período.

Os aportes foram destinados em sua maioria à expansão do footprint e adoção de FTTH e IPTV e ao reforço de capacidade nas tecnologias 4G e 4.5G, além dos investimentos em manutenção e conservação da rede, suportando o crescimento da demanda por dados e garantindo a qualidade dos serviços prestados aos nossos clientes.

Dívida

Considerando o impacto IFRS 16, a dívida líquida encerrou o período em R$ 7,402 bilhões.

A alavancagem financeira, medida pela dívida líquida / Ebtida, ficou em 1,64 vez no final de março.

Ao excluir o efeito do IFRS 16, a Telefônica terminou o trimestre com um caixa líquido de R$ 1,337 bilhão.

Telefônica distribuirá R$ 420 mi em JCP

O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de R$ 420 milhões  juros sobre o capital próprio relativos ao exercício social de 2020.

Os créditos serão realizados até 31 de dezembro do próximo ano.

Veja o calendário de pagamentos: