Cases da Bolsa: head de RI da Vivara (VIVA3) é uma das convidadas. Saiba mais sobre a empresa

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação/Vivara

Maior rede de joalherias do Brasil, a Vivara (VIVA3) tem capital aberto na B3 desde 2019.

A companhia desenha, cria, produz, comercializa e distribui seus produtos em todo o território nacional, por meio de uma estratégia verticalizada e de multicanalidade (omni-canal), incluindo vendas off-line por meio de mais de 270 pontos de venda, e online através do próprio site.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Na próxima terça-feira (28), Melina Rodrigues, head de relações com investidores, da Vivara estará presente no evento Cases da Bolsa, daEQI Investimentos. Clique aqui para se cadastrar!

Vamos conhecer melhor a empresa?

História da Vivara (VIVA3)

De origem romena, a família Kaufman decidiu migrar para o Brasil após a segunda Guerra Mundial. E, com gerações de experiência em joalheria, a família investiu no setor no Brasil. A Vivara (VIVA3) foi fundada em 1962 por David Kaufman, que abriu a primeira loja em São Paulo.

Com quase 60 anos de experiência, a Vivara (VIVA3) desenvolveu um portfólio de marcas – Vivara e Life by Vivara, Life Vivara, Vivara Watches, Vivara Fragrances e Vivara Accessories, com foco em joias, relógios, perfumes e acessórios, que representaram, respectivamente, no exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2020, 51,9%, 30,0%, 15,1%, 3,0% da receita.

A Vivara (VIVA3) tem 5 milhões de clientes no Brasil que geram a comercialização de 3,6 milhões de peças a partir do principal centro de distribuição localizado na região sul da cidade de São Paulo.

As marcas estão associadas a produtos democráticos com design moderno e de alta qualidade, que podem ser acessados por diversas classes sociais, bem como acompanhar os clientes em diferentes fases da vida, o que permite aproveitar o crescimento do varejo do país independentemente da classe social, além de proporcionar mais flexibilidade e diluição de riscos em momentos econômicos adversos.

Os produtos da marca variam de R$ 150 a R$ 100 mil. Por produzirem cerca de 80% do mix de produtos, a Vivara (VIVA3) tem uma flexibilidade na composição do mix.

A empresa fez IPO em outubro de 2019 e, desde então, faz parte do Novo Mercado da B3.

As marcas da companhia

  • Vivara: lançada em 1962, é associada a uma marca tradicional, elegante e moderna destinada a clientes acima dos 30 anos de idade, que prezam por qualidade e sofisticação.
  • Life by Vivara: lançada em 2011, é associada a um público-alvo mais jovem, acima de 15 anos de idade, que valoriza a moda e procura peças mais descontraídas, colecionáveis e com um preço mais acessível. Inicialmente a marca contava com pulseiras e pingentes em seu portfólio. Em 2016, a marca passou a oferecer produtos para o público masculino e em 2018 para a categoria Pets. Atualmente, o segmento Life by Vivara conta com aproximadamente 2.400 SKUs ativos.
  • Vivara Watches: lançada em 1980 para a venda de relógios de marcas próprias ou de terceiros, com foco no público acima dos 30 anos de idade que busca relógios clássicos, elegantes e/ou urbanos. Atualmente, comercializa 18 marcas de relógios no Brasil, incluindo marcas próprias (Vivara e Akium), marcas exclusivamente distribuídas pela empresa no Brasil (Tommy Hilfiger, Tommy Jeans, Coach, Ferrari, Movado, Hugo Boss Black, Olivia Burton, Festina, MVMT, Nautica e Lacoste) e marcas de terceiros as quais distribuem sem exclusividade.
  • Vivara Fragrances: marca mais jovem, lançada em 2015, tem seu foco em mulheres acima dos 20 anos de idade, e faz parte da estratégia de venda corporativa (B2B) que tem como objetivo aumentar a capilaridade de distribuição dos produtos.
  • Vivara Accessories: lançada em 2000, é uma marca eclética e acessível que permite entregar aos clientes uma maior variedade de produtos com a marca própria e marcas de terceiros, tornando a experiência dos clientes mais completa.

Vivara (VIVA3)

Modelo de negócios da Vivara (VIVA3)

A companhia tem um modelo de negócios verticalizado, que garante um maior domínio e flexibilidade no gerenciamento da cadeia produtiva, desde a criação e design até a produção, estratégia de marketing, distribuição (omni-canal) e comercialização dos produtos.

A empresa conta com uma equipe de designers com foco em inovação e tendências, responsável por mais de 30 lançamentos de coleções anuais. Fabrica aproximadamente 80% dos produtos comercializados na fábrica localizada na zona franca de Manaus, Estado do Amazonas, na qual constantemente investe em .

A Vivara (VIVA3) tem presença geográfica em todas as regiões do Brasil e atualmente, 99% dos pontos de venda estão localizados em shoppings centers, o que oferece uma vantagem competitiva em termos de tempo de maturação dos pontos de venda (ramp-up) e segurança para os clientes e produtos.

A empresa tem três centros de distribuição localizados, respectivamente, na região sul da cidade de São Paulo e nos municípios de Embu das Artes e Diadema (apenas embalagens), no Estado de São Paulo, responsáveis pelo abastecimento dos canais de vendas físico e online.

A concentração da companhia se dá principalmente na região Sudeste, a mais rica do país e onde está centralizado 53% do Produto Interno Bruto nacional, e que respondeu por aproximadamente 54,2% da receita bruta em 31 de dezembro de 2020.

Vivara (VIVA3)

Estratégias da companhia

A estratégia da Vivara (VIVA3) segue o conceito “customer centric”, em que todas iniciativas e ações visam a satisfazer os clientes, identificando suas necessidades e oferecendo a melhor experiência de compra possível, permitindo a empresa a atingir um Net Promoter Score (NPS) de 90, conforme avaliação feita pelos nossos clientes, score comparável com grandes varejistas nacionais e internacionais.

Assim, a empresa oferece serviços personalizados de atendimento aos clientes por meio de equipes experientes e submetidas a constante treinamento. Esse atendimento personalizado, o qual eles chamam de “venda assistida”, resulta em maior fidelização dos clientes, tornando a experiência de compra agradável e singular, principalmente pelo fato de os clientes procurarem uma experiência de compra em que possam tocar e sentir o produto.

Aproximadamente 32% dos clientes são recorrentes e realizam mais de uma compra com a Vivara (VIVA3).

Último balanço

A Vivara (VIVA3) reportou lucro líquido de R$ 81,657 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21) e assim reverteu o prejuízo do mesmo período de 2020. A margem líquida foi de 22,6%. O resultado foi o dobro do lucro líquido recorrente apresentado no 2T19.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) atingiram 160,4% no período, contra menos 55% do 2TRI20.

A Vivara (VIVA3) reportou Ebitda ajustado 21.172% maior no 2TRI21 no comparativo anual. Já a margem Ebitda saltou de -0,3% para 24,5%.

A receita líquida da companhia teve alta de 163% no 2TRI21. Assim, o indicador passou de R$ 137,6 milhões para R$ 361,9 milhões.

As vendas digitais foram responsáveis por 17,3% da receita total do trimestre, com crescimento de 254,3% em relação ao 2T19, mantendo o novo patamar de penetração atingido no ano passado.

Os investimentos no trimestre totalizaram R$ 19,6 milhões, +61,3% maior que os investimentos do mesmo período do ano anterior, principalmente, (i) pela retomada da abertura de novas lojas, batendo o recorde histórico de abertura de 9 lojas no mês de maio, totalizando 16 novas aberturas no trimestre; (ii) pelos investimentos mais robustos em TI e sistemas, como parte da estratégia de estruturação tecnológica; e (iii) pelo aumento nos investimento da fabrica, para internalização da produção e melhoria de tecnologia e maquinário.

Desempenho das ações da Vivara (VIVA3)

No último mês, até 23 de setembro, as ações da Vivara (VIVA3) registraram queda de 0,97%. Ou seja, saíram de R$ 32,09 para R$ 31,78.

Vivara (VIVA3)

Por outro lado, levando-se em conta todo o ano de 2021, as ações tiveram alta de 11,78%. Isso comparando-se do primeiro pregão do ano até 23 de setembro.

Vivara (VIVA3)

Desde o IPO da empresa, em outubro de 2019 até os dias de hoje as ações da Vivara (VIVA3) cresceram 33,92%. Assim, saíram de R$ 23,73 para R$ 31,78.

Vivara (VIVA3)

Participações societárias

A família Kaufman detém grande parte das participações da Vivara (VIVA3). Assim, 20% de suas ações nas mãos de Márcio Monteiro Kaufman. Outros 19,66% estão com Nelson Kaufman. E há ainda 14% com Marina Kaufman Bueno Netto.

A Verde Asset possui 5,1% das ações da companhia.

A empresa tem 52.506 investidores pessoa física, 85 pessoa jurídica e 383 investidores institucionais.

A companhia tem um total de 236.197.769 ações ordinárias, e destas 99.446.859 estão em circulação no mercado.