Vírus pode afetar expansão da economia, afirma governo

Omar Salles
null

Foto: Agência Brasil - Valter Campanato - Soja em grãos

O governo brasileiro reconheceu hoje que o surto do coronavírus pode afetar a expansão da economia do país neste ano. Em entrevista ao jornal O Globo, o secretário de política econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, admitiu esta possibilidade.

Ele enfatizou, contudo, que a equipe econômica mantém a projeção de um crescimento de 2,4% para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.

A Projeção de 2,4% do governo já foi reduzida pelo mercado algumas vezes. Na pesquisa Focus divulgada hoje pelo Banco Central, o mercado reduziu a projeção do crescimento econômico brasileiro de 2,23% para 2,20% em 2020.

No final de janeiro, a projeção do mercado era a de que a economia brasileira cresceria 2,31% neste ano.

Embora tenham ocorrido reduções, o mercado pode alterar as projeções positivamente.

O secretário Sachsida disse que o governo monitora três áreas consideradas sensíveis: demanda global, menor oferta de insumos e preços das matérias-primas.

Comércio exterior

No caso da demanda global, o FMI reduziu no sábado passado a projeção de crescimento da economia mundial em 2020, em 0,1 ponto porcentual para 3,2%. O Fundo Monetário citou explicitamente o surto do coronavírus na China como o motivo.

A segunda frente monitorada se refere basicamente à importação pelo Brasil de componentes ou de produtos prontos da China. No total, 98% dos US$ 35 bilhões que o Brasil importa a cada ano da China são produtos manufaturados.  A China é o maior parceiro comercial do Brasil.

A terceira área monitorada é a das matérias-primas, ou commodities. No ano passado, mais da metade das exportações brasileiras (52,8%), foram de commodities agrícolas como soja e milho.

As commodities representaram uma soma superior a US$ 100 bilhões. A China é a maior compradora tanto das commodities agrícolas como de outras matérias-primas como o minério de ferro.

Na nova projeção que fez no sábado passado para a economia mundial já abalada pelo coronavírus, o FMI reduziu a expectativa de crescimento para a China em 2020 de 6% para 5,6%.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374