Vibra, ex-BR Distribuidora, passa a operar sob o ticker VBBR3

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: BR Divulgação

A Vibra, antiga BR Distribuidora, agora privatizada e livre da ligação com a Petrobras (PETR3 PETR4), passa a operar na B3 sob o ticker VBBR3 nesta sexta-feira (22).

Em sua reestruturação, a companhia descartou a compra de novas refinarias. A ideia é traçar um caminho diferente das concorrentes Raízen (RAIZ4) e Ipiranga, do Grupo Ultra (UGPA3).

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Isto porque a companhia não pretende entrar em todos os elos da cadeia de produção de combustíveis. É o que se concretiza com a saída da petroleira com acionista. E o investimento em energia renováveis e limpas é, certamente, um dos caminhos a ser seguidos. Saiba mais sobre a Vibra.

Vibra (BRDT3): mais cooperação com outras empresas

Um dos primeiros sinais dessa nova estratégia foi o acordo recém-anunciado com a ZEG Biogás. Com isso, a companhia busca investir no biometano. O objetivo é fomentar o crescimento deste mercado no país, levando aos produtores soluções tecnológicas para a fabricação de biometano a partir de subprodutos do processo industrial que origina o etanol.

Em outra frente, a companhia firmou uma joint-venture com a Copersucar para investir na produção de etanol. A nova empresa deverá atuar como comercializadora de etanol e terá uma gestão independente.

A companhia terá 49,99% do capital social dessa joint-venture. Enquanto isso, a Copersucar, manterá 50,01%. Após a aprovação nos órgãos de controle no mercado, as sócias aportarão um total de R$ 440 milhões na nova comercializadora.

“Com esta parceria, a Vibra Energia e a Copersucar ampliam sua escala de atuação em um dos maiores mercados de etanol do mundo, possibilitando acesso a esta plataforma de comercialização a todos os players interessados”, comentou na ocasião, o CEO da Vibra, Wilson Ferreira Jr., com passagem pela presidência da Eletrobras (ELET3 ELET6).

Objetivo claro pela frente

Relatório do banco BTG Pactual (BPAC1) assinalou que os anúncios dão um vislumbre sobre o que a empresa pretende para daqui em diante. Para o banco de investimentos, a empresa tem demonstrado que tem um objetivo claro para o que deseja se tornar. Além disso, também demonstrou com pretende se proteger dos desafios inerentes ao setor de combustíveis. Tanto pelo lado tecnológico quanto pelo regulatório.

O documento apontou ainda que a empresa deixou claro o que não pretende ser: produtor de capital intensivo de energia ou combustíveis.

Histórico da mudança

O novo nome da ex-BR Distribuidora foi anunciado ao mercado no último dia 19 de agosto. De acordo com o comunicado, a Vibra Energia tem como orientadores de sua nova marca: orientação ao cliente; confiança que conecta; parcerias genuínas; e evolução constante. O nome e design referem-se ao movimento contínuo, necessário para impulsionar pessoas e negócios.

No mercado automotivo, entretanto, a Vibra é licenciada da marca Petrobras (PETR3, PETR4). Dessa forma, continua com a atual identidade visual e símbolo “BR”, formando uma rede com cerca de 8,3 mil postos de combustíveis em todo o país.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo