Veto a empréstimo para a Sabesp faz Doria pedir ajuda a Paulo Guedes

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Facebook

O governador de São Paulo, João Doria, foi obrigado a buscar auxílio diretamente com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes para resolver um mal-estar entre Estado e União.

De acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo, o problema foi causado por um veto da Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos), órgão ligado ao Ministério da Economia, de um empréstimo aproximado de R$ 1,274 bilhão ao governo paulista.

A reportagem explica que o empréstimo externo seria destinado a investimentos na Sabesp, mais precisamente para o financiamento do Novo Banco de Desenvolvimento, o banco do Brics.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

A Cofiex, por meio do conselheiro representante do secretário especial de Produtividade, Carlos Alexandre da Costa, vetou o empréstimo alegando que não faria sentido investimento numa estatal se o marco regulatório do setor de saneamento está mudando para abrir caminho para a privatização das companhias públicas.

Saia justa

A reprovação do pedido fez com que o governador procurasse diretamente o escritório de Paulo Guedes. Segundo apuração do Estadão, a equipe do ministro aceitou que o projeto de empréstimo seja reapresentado nos próximos dias.

Para serem aprovados, os empréstimos precisam ser aprovados de forma unânime pelos sete conselheiros de diferentes órgãos do governo federal – na primeira reunião, apenas o representante do secretário especial de Produtividade votou contra.

O Estadão assegurou, em sua reportagem desta sexta, que “uma fonte a par da negociação” revelou que o problema que causou o veto “já está resolvido”.