Vero Internet: conheça a operadora criada a partir de oito empresas que está na fila para IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A operadora mineira Vero Internet, controlada pela gestora de private equity Vinci Partners, está na fila para IPO.

Criada em 2019 a partir da união de oito empresas de internet do interior, a companhia quer expandir sua atuação pelo Brasil.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Vamos conhecer melhor a empresa?

A história da Vero Internet

Entre os anos de 2000 e 2016, as 8 empresas que hoje compõem a Vero atuavam de maneira independente. Em 2019, com o investimento da Vinci, as empresas foram unidas sob uma gestão comum e a marca Vero foi oficialmente lançada, juntamente com a implementação de comitês de expansão e investimentos no primeiro semestre do ano e uma série de iniciativas operacionais e comerciais que permitiram uma integração das empresas envolvidas.

Em janeiro de 2019, quando nasceu a companhia, ela atuava em 39 cidades, com 750 funcionários e uma base de clientes de 130 mil. A expansão da Vero começou logo em seguida, ainda no mesmo ano.

Em seis meses, a companhia adicionou 6 novas cidades e 7 novas áreas de expansão nas cidades em que já atuava, consolidando sua cultura em todas as operações. Ao longo de 2019, 30 mil novos clientes foram adicionados à base. Também no seu primeiro ano, a companhia nasceu com alto nível de governança, contando com um Conselho de Administração formado por 3 membros experientes indicados pelo acionista controlador e com 2 outros conselheiros empreendedores com expertise no mercado de ISP’s.

Em 2020, a Vero lançou seus produtos em mais 9 novas cidades e 13 novas áreas de atuação, concluiu importantes aquisições estratégicas, lançou um novo portfólio de serviços e estabeleceu seu backbone em Minas Gerais.

O histórico de crescimento da Vero ao longo dos dois anos de operação se mostrou contínuo e, logo no primeiro semestre de 2021, a Vero anunciou três novas aquisições, novos produtos e serviços e início de operação em mais 17 cidades e 17 regiões, ultrapassando a marca de 500 mil clientes atendidos.

Sobre a empresa

A companhia está presente nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. A Vero conta com uma infraestrutura de cabos fiber-to-the-home (“FTTH”) de mais de 18,2 mil km nos estados de Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e backbone de 5,5 mil km, cobrindo um total de 152 cidades por meio da sua rede.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

Vero Internet

“Com um modelo de negócios padronizado, replicável e estruturado, a Vero teve sucesso em perseguir uma rápida expansão com captura de ganhos de escala em outras regiões do Brasil com foco na excelência de serviço ao cliente e assim conquistando cada vez mais fãs”, diz a empresa.

A Vero tem hoje cerca de 1.900 trabalhadores e atende aproximadamente 500 mil clientes, com mais de 1,8 1 milhão de homes passed.

A companhia é uma das plataformas independentes líderes de serviços de internet no país. Em cidades com atuação de mais de 2 anos de operação, a Vero tem mais de 39% de market share, segundo o ranking da Anatel, com 97% da sua base de clientes atendida por fibra óptica. Em 100 das cidades que atua, com presença há mais de 2 anos, a Vero é líder em market share em 60 delas e vice-líder em 30.

Vero Internet

Pilares estratégicos da Vero

A empresa diz que está diante de um cenário promissor e de grandes oportunidades. Assim, desenhou pilares estratégicos que orientam todos os passos da companhia no caminho para a consolidação da sua marca com o objetivo claro de explorar todo o imenso mercado endereçável em âmbito nacional. São seis pilares chave:

  • Rápido crescimento orgânico e inorgânico com qualidade;
  • Rede de fibra óptica com parceiros de primeira linha;
  • Melhor proposta de valor para o cliente;
  • Foco em cidades pequenas e médias com atratividade;
  • Disciplina financeira com investimentos de alto retorno;
  • Time diferenciado de gestão e execução, com padrão ouro de governança e agilidade de startup.

Indicadores econômico-financeiros

No exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2020, considerando as empresas adquiridas em 2020 desde o momento do efetivo fechamento das operações, ou seja, a MKA e Click desde agosto de 2020 e a INB desde novembro de 2020, a Vero alcançou uma receita operacional líquida consolidada de R$ 211,3 milhões e um EBITDA Ajustado de R$ 96,7 milhões mostrando um crescimento em relação ao ano anterior de 73,9% e 99,4%, respectivamente.

Esse crescimento foi acompanhado de ganhos de eficiência, com aumento da margem EBITDA Ajustado de 39,9% em 2019 para 45,8% em 2020, um crescimento de 5,9 pontos percentuais.

No período de seis meses findo em 30 de junho de 2021, também considerando as aquisições de 2021 desde o momento do efetivo fechamento das operações, o crescimento se mantém robusto de receita operacional líquida consolidada que foi de R$ 190,6 milhões, uma variação de 148,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O EBITDA Ajustado do período foi de R$ 90,5 milhões, o que representa um aumento de 148,7% em relação ao primeiro semestre de junho quando foi registrado R$ 36,4 milhões, mantendo a margem de EBITDA Ajustado em 47,5% para ambos os períodos.

Fatores de risco

  • O desempenho da Vero é fortemente relacionado a performance de membros de sua alta administração e, portanto, a perda de membros da alta administração da companhia ou sua incapacidade de identificar, atrair, reter, contratar, treinar e manter pessoas chave pode ter um efeito adverso relevante sobre as atividades, situação financeira e resultados operacionais da companhia.
  • A empresa depende de sua capacidade de desenvolver novos produtos e serviços internamente e da capacidade de se adaptar às mudanças tecnológicas.
  • A Vero pode não ser capaz de gerenciar adequadamente o crescimento de suas operações, o que pode impactar na contratação de pessoal, nos seus procedimentos de controle e na expansão de seus sistemas e redes de maneira adversa.
  • A falta de disponibilidade de financiamento para o programa de investimentos da companhia, para manutenção de nível de liquidez e/ou fluxo de caixa, pode afetar a capacidade competitiva, negócios, condição financeira e resultados operacionais da companhia.
  • A necessidade de obter capacidade adicional para a rede da Vero com outros provedores poderia aumentar os custos da companhia. Além disso, a necessidade de interligar a rede da companhia a redes controladas por terceiros poderia aumentar os custos da empresa.

Sobre o IPO da Vero Internet

A empresa pediu registro para IPO à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em agosto. A empresa quer ser listada no Novo Mercado.

A oferta será primária (quando os recursos vão para o caixa da empresa) e também secundária (quando os atuais investidores vendem parte de suas ações).

A empresa não divulgou especificamente o que deverá fazer com a venda de novas ações, mas afirmou que seu plano é crescer de forma orgânica e também por meio de aquisições.

A oferta é coordenada por Itaú BBA, UBS-BB, BTG Pactual (BPAC11), Santander (SANB11), XP (XP) e JPMorgan.

Por enquanto não há informações sobre prazos e valores da oferta da Vero Internet.

O capital social da empresa é de R$ 521.857.316,77.