Verde Asset capta R$ 5,6 bilhões em janeiro e tem R$ 54 bi sob custódia

Matheus Miranda
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Pixabay

A Verde Asset, do gestor Luís Stuhlberger, captou R$ 5,6 bilhões no mês de janeiro. Com essa injeção, a gestora possui R$ 54 bilhões em ativos sob custódia. Em ranking da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), a corretora ficou atrás apenas da Caixa Asset, que captou R$ 10,027 bilhões.

De acordo com informação divulgada em matéria da Estadão, o Bradesco ficou com o terceiro posto ao captar R$ 3,087 bilhões. Com relação aos resgates, quem liderou essa parte foi a BB DTVM, que registrou retirada de R$ 21,8 bilhões em janeiro.

Verde: reservas

No começo do mês, o fundo abriu um janela para quem quisesse investir na gestora, fato que havia ocorrido pela última vez em 2018, quando ficou apenas dois dias aberto. Na ocasião, a plataforma do BTG Pactual (BPAC11), aceitou aportes a partir de R$ 50 mil no fundo multimercado Verde.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

O empresário que está à frente da Verde Asset. E é considerado um dos gestores de maior sucesso da história do país. É considerado como um “fazedor de milionários”, no mercado e hoje o Verde é considerado um dos maiores e mais antigos fundos multimercado do Brasil.

Formado em Engenharia Civil pela POLI (USP), Stuhlberger tem especialização em Administração pela FGV.  Começou sua carreira na década de 80, na Hedging-Griffo, como operador de mercado futuro e de commodities. Em 1985, tornou-se diretor da corretora. Em 1992, estruturou e implementou uma área de gestão de fundos e, cinco anos depois, lançou o Fundo Verde.

Desde seu lançamento, o fundo obteve destaque. E abriu a porta para que Stuhlberger e sua equipe fundassem, em 2015, a Verde Asset. A gestora se auto define como um local de estudo e trabalho intenso de pesquisa. Onde são geradas análises macro e microeconômicas com viés fundamentalista, contemplando o mercado local e internacional.

A Verde está entre as 20 maiores gestoras do Brasil. E tinha patrimônio estimado em mais de R$ 45 bilhões no fim de 2019.