A Verdade sobre a Direita e a Esquerda

Cresci nos anos 80, no subúrbio de uma cidade grande. É surreal imaginar que aos 8 anos, eu ia de ônibus pra escola. Não estou falando de ônibus escolar não, ônibus de linha, busão mesmo. Esses que hoje, a bandidagem entra de arma em punho e na melhor das hipóteses, rouba pertences de todos.

Filipe Teixeira
Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585 Instagram: filipe_st

Crédito: A businessman in doubt, having to shoose between two different choices indicated by arrows pointing in opposite direction concept

Você deve saber como é aguçada a curiosidade de uma criança. Muitas dúvidas pairavam em minha mente (o que houve com os dinossauros? Por que algumas pessoas vivem na rua e outras tem casas?), mas a maior de todas elas, sem sombra de dúvidas era:

Como os motoristas do ônibus sabiam o caminho da minha casa?


Você pode achar estranho, mas aquilo não fazia sentido algum pra mim! Em minha cabeça, trabalhava com a hipótese de que motoristas eram pessoas dotadas de extraordinária inteligência, quiçá, possuíam “poderes mágicos”.

Fato é que todo santo dia, todos eles, encontravam o caminho até a minha casa, e o mais inacreditável: Faziam o mesmo percurso! Como aquilo podia ser possível?

Não sei precisar por quanto tempo esta dúvida abateu-se sobre mim, mas lembro-me perfeitamente do dia em que a verdade estarrecedora me fora revelada!

Sentei-me no banco mais próximo possível, que me permitia visão clara de cada movimento daquele ser encantado (o motorista, no caso). Em dado momento, desviei meu ponto de atenção, para o painel daquela máquina incrível.

Entre o chaveiro com pé de coelho e um minicalendário da Rita Cadillac, ali estava a verdade, nua e crua: A seta!!!

Reparei que antes de virar à direita, uma seta indicativa piscou no painel, e o mesmo valia para o outro lado!!!

eureka

Entendi como sentiu-se Copérnico ao descobrir que a terra gira ao redor do sol!

Contrastando com a alegria da minha descoberta, a decepção em saber que não havia magia, tampouco um cérebro superdotado por trás do volante. Era o ônibus o responsável por tudo! Ele é quem informava o motorista através das setas: “Senhor, agora vire aqui!”

O pobre motorista, antes um gênio com poderes especiais, agora não passava de um lacaio, mero cumpridor de ordens!

Seguimos ingênuos?

Três décadas depois, sempre que presencio discussões acaloradas sobre direita e esquerda, faço esta referência. Não é que eu acredite que não haja diferenças entre as duas, não é isso!

Mas sempre que vejo governos de esquerda privatizando rodovias, e pessoas afirmando (com pompa e circunstância diga-se de passagem) que o governo FHC foi de direita, me questiono se não foi uma incrível máquina (talvez um televisor?) que plantou esta “verdade” na cabeça das pessoas.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

“Muita gente não ouviu porque não quis ouvir, eles estão surdos!”
infográfico

Clique para ampliar a imagem.

Ainda tenho minhas dúvidas sobre quem é mais ingênuo: O garoto de 8 anos que acreditava que um ônibus dava “ordens” ao motorista, ou o adulto que acredita que na política Brasileira, exista, de fato, diferença entre direita e esquerda, que acredite em mocinhos e vilões, que não enxergue que a única diferença entre um Luis Inácio e um Bolsonaro, é o lado do balcão.

Será que as pessoas realmente possuem convicções políticas e ideológicas, ou viram á esquerda ou à direita, porque a máquina manda?