Venezuela apresenta denúncia contra os Estados Unidos por “crimes contra a humanidade”

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Twitter

Jorge Arreaza, ministro das Relações Externas da Venezuela, acionou nesta quinta-feira (13) o Tribunal Penal Internacional (TPI) para denunciar os Estados Unidos por “crimes contra a humanidade”.

De acordo com a Agência EFE, a denúncia foi motivada pelas sanções econômicas apresentadas pelo governo de Donald Trump, opositor da ditadora de Nicolás Maduro, contra o país.

Segundo Arreaza, a denúncia é um “fato histórico” e está “muito bem fundamentado”. O ministro citou que as sanções dos norte-americanos “são armas de destruição em massa e envolvem ataques generalizados e sistemáticos contra os cidadãos venezuelanos”.

Faça você mesmo o rebalanceamento de sua carteira de investimentos

O ministro das Relações Exteriores pontuou que, além de membros da elite dos Estados Unidos, há partidos co-responsáveis em Caracas que também são culpados pelo aumento das sanções.

Arreaza afirmou ainda que as sanções sofridas pela Venezuela “são semelhantes à perseguição ao povo judeu durante o Holocausto ou à perseguição ao povo palestino”.