Vendas de veículos sobem 93,5% em junho, mas têm queda de 36,1% em 2020

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.

Crédito: Reprodução/Detran AM

As vendas de veículos apresentaram crescimento de 93,5% em junho de 2020 em comparação com maio. Os dados incluem automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (2) pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Apesar do aumento em junho, a venda de veículos apresenta queda no acumulado do ano. No primeiro semestre, houve queda acumulada de 36,13% em relação a igual período de 2019.

Em junho foram 194.354 unidades emplacadas contra 100.422 veículos em maio.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Já na comparação com junho de 2019, quando foram licenciadas 316.453 unidades, houve retração de 38,58%. “Isso significa dizer que ficamos na 20ª colocação entre os meses de junho de nossa história de vendas”, destacou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

No ano até o momento foram 1.225.663 unidades emplacadas contra 1.918.977 no mesmo período de 2019. No ano passado, o país fechou em dezembro com o crescimento de 10,48% de venda de veículos novos no acumulado.

Automóveis e veículos comerciais têm alta

Os segmentos de automóveis e comerciais leves, somados, registraram crescimento, de 116,78%, em junho, na comparação com o mês anterior. Foram 122.772 veículos emplacados, contra 56.635 em maio de 2020.

Na comparação com junho do ano passado, quando o mercado somou 213.416 unidades, o resultado aponta baixa de 42,47%. Ou seja, junho de 2020 está na 21ª colocação entre todos os meses de junho da série histórica de vendas dos segmentos.

No acumulado do semestre, esses segmentos retraíram 38,88%. No total foram 763.280 unidades neste ano, contra 1.248.843 no mesmo período de 2019.

O segmento de caminhões apresentou sinais fortes de recuperação. Alcançou 85,05% de crescimento de venda de veículos em junho sobre maio deste ano, totalizando 8.762 unidades emplacadas, contra 4.735 unidades em maio.

Na comparação com junho de 2019, quando foram vendidos 7.804 caminhões, junho de 2020 ficou 12,28% na frete. Se considerarmos o acumulado dos seis primeiros meses do ano, a queda foi de 19,71%. Passou de 46.865 unidades (2019) para 37.629 caminhões comercializados em igual período de 2020.

Já as vendas de motos ao mercado interno tiveram recuo de 42,66% em junho de 2020, sobre maio. Passou de 80.040 unidades para 45.893 motos emplacadas.

Projeções para 2020

A FENABRAVE revisou suas expectativas para o mercado de veículos em 2020 em função dos resultados observados durante o primeiro semestre deste ano e o comportamento do mercado e da economia.

O setor deve apresentar queda de 35,8%, ante o crescimento de 9,7% esperado na previsão feita em janeiro. Com isso, o mercado total, com exceção de tratores e máquinas agrícolas, que não são emplacados, deverá somar 2.522.560 unidades.

Já a previsão para as vendas de automóveis e comerciais leves, ao mercado interno, passou de uma alta esperada, de 9%, para uma retração projetada em 37,1%, somando, agora, 1.672.428 unidades.

Enquanto a venda de caminhões passou de alta de 24%, para queda de 18,6%, totalizando 82.854 unidades.

As vendas de ônibus devem recuar 39,1%, com o total de 16.554 unidades, a expectativa anterior era de aumento de 16%.

Para o mercado de motocicletas, a entidade projeta queda de 35,8% e não mais alta de 9%, como avaliou, inicialmente. Agora, as projeções apontam para 692.124 unidades vendidas este ano.