Vendas no varejo no Brasil, inflação nos EUA e PIB na China marcam a agenda da semana

Yolanda Fordelone
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

A terceira semana de abril começa com o mercado observando novamente as perspectivas do mercado compiladas no Boletim Focus, que sai na segunda-feira. A última pesquisa mostrou poucas alterações.

O dólar para o fim de 2021 subiu 2 centavos, passando para R$ 5,35. A expectativa para a inflação (IPCA) se manteve em 4,81%, assim como para a Selic (5% ao ano).

No caso do PIB, o mercado projetou uma leve piora, passando de 3,18% para 3,17%. Por fim o IGP-M teve aceleração segundo as projeções e deve fechar o ano em 12,63% (não mais em 12,2%).

Na terça-feira, a expectativa é em torno das vendas no varejo em fevereiro, dados divulgados pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em janeiro, as vendas caíram 0,2% em relação ao mês anterior. A Mirae Asset, porém, projeta que o novo resultado deve vir com uma alta de 0,1%.

No conceito ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, a queda foi e 2,1% no resultado anterior. A casa, porém, não divulgou novas expectativas para fevereiro.

Ainda na terça-feira, nos EUA, sai a inflação ao consumidor medida pelo CPI. Em fevereiro, o país registrou inflação de 0,4%.

Segundo a Mirae, março deve vir com novas altas, dessa vez de 0,5%.

A alta de preços tem contribuído para que investidores migrem suas aplicações de opções de risco para os títulos públicos americanos, os Treasuries. Caso a inflação confirme uma nova alta deve incentivar a continuidade do movimento.

No exterior, o mundo está de olho nos resultados que a China apresenta na noite de quinta-feira. Além do PIB, o país divulgará a taxa de desemprego, produção industrial e outros dados importantes sobre a economia chinesa.

Mais indicadores

Sem data definida, estão prevista no Brasil a divulgação da arrecadação federal em março. Além disso, também sai na semana o relatório mensal da dívida pública.

No Brasil, a área fiscal também é foco no Congresso, que segue discutindo a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA). O governo vive um impasse com a Câmara, pois o projeto subestimou algumas despesas obrigatórias. O mercado segue atento aos possíveis desdobramentos do debate político.

Veja a agenda econômica completa

Segunda-feira (12)

  • Zona do Euro: Vendas no varejo (fevereiro), às 6h
  • BC: Boletim Focus (semanal), às 8h25
  • EUA: Resultado fiscal (março), às 15h

Terça-feira (13)

  • IBGE: Vendas no varejo (março), às 9h
  • EUA: Índice de Preços ao Consumidor ou CPI (março), às 9h30

Quarta-feira (14)

  • B3: Vencimento de opções do Ibovespa na bolsa
  • CNI: Índice de Confiança do Empresário Industrial – ICEI (abril), sem horário
  • Zona do euro: Produção Industrial (fevereiro), às 6h
  • EUA: Livro Bege, às 15h

Quinta-feira (15)

  • FGV: IGP-10 (abril), às 8h
  • IBGE: Volume de serviços (fevereiro), às 9h
  • EUA: Pedidos de auxílio desemprego (semanal), às 9h30
  • EUA: Vendas no varejo (março), às 9h30
  • EUA: Produção industrial (março), às 10h15
  • China: PIB, taxa de desemprego, vendas no varejo e produção industrial, às 23h

Sexta-feira (16)

  • FGV: IPC-S, às 11h
  • Zona do euro: inflação ao consumidor (março), às 6h