Vendas de combustíveis recuam até 35% por causa da pandemia

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Site Patos hoje

As medidas de contenção social para o combate ao coronavírus atingiram em cheio o rendimento dos postos de combustíveis, que amargam – desde o início da crise até hoje – quedas de até 35% nas vendas de gasolina e etanol.

A estimativa foi feita pelo CEO da BR Distribuidora, Rafael Grisolia, em entrevista concedida à agência Reuters.

Queda menor

Se não fosse uma reação inesperada da comercialização nos últimos dias, a queda das vendas poderia ter atingido 60%, admitiu o CEO, ao apontar como fator determinante para a súbita melhora de desempenho do setor a “maior movimentação recente de veículos nos centros urbanos”.

Safra segura diesel

Apesar de ter estabilizado sua demanda no início da crise, há pouco mais de um mês, o diesel também registra recuo de 20% e  se mantém nesse patamar. Esse resultado, acrescenta o executivo, seria bem pior, “se agora não fosse época de colheita de grãos e escoamento da safra”.

Ainda sobre o diesel, o CEO comenta que o desempenho desse combustível está sendo mais afetado pela menor movimentação do transporte público, em contraste com a área agrícola, em alta.

Franca negociação

Na tentativa de superar a atual crise, a BR Distribuidora, assinala Grisolia, tem assumido uma postura de incentivar negociações com fornecedores (gasolina, etanol e biodiesel). “Adotamos o principio da flexibilidade, achamos que a crise vai passar, mas não temos o ‘timing’ de quando isso acontecerá”, admitiu.

Home office

Dos 3.700 funcionários que compõem o quadro funcional da companhia, 68% se mantêm em regime de ‘home office’, medida preventiva para minimizar o risco de contágio da doença.

Parcerias oportunas

Para atender melhor frentistas e caminhoneiros, nesse momento crítico, a BR tem firmado parcerias com sua rede de postos, no sentido de garantir refeições em locais em que os restaurantes estão fechados, nas estradas. O mesmo vale para a disponibilização de banheiros aos motoristas.

Petrobras corta

Como reflexo do recuo do preço do petróleo no mercado externo, a Petrobras anunciou às distribuidoras, na última terça-feira (14), a redução de 8% no preço da gasolina – menos R$ 0,0860 por litro – enquanto o diesel sofrerá um corte de 6% – redução de R$ 0,0960.