Vendas da Páscoa têm tombo histórico de 33% em meio à pandemia

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Credit performance

A crise global causada pela pandemia do novo coronavírus derrubou as vendas do comércio na Páscoa, que amargaram queda monumental de 33% este ano, em comparação com 2019.

2019 melhor

Em 2019, no mesmo período, as vendas nesse período haviam crescido 1,5% ante o mesmo mês em 2018..

Próximo teste

Depois da Páscoa, a próxima data comemorativa significativa para o comércio será o Dia das Mães, em 10 de maio.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Previsão superada

De acordo com a Boa Vista – empresa nacional que alia inteligência analítica à alta tecnologia – antes da adoção das medidas restritivas de mobilidade social, a expectativa era de que as vendas, nessa data, apontassem crescimento, em compasso à recuperação do comércio varejista, que se acentuava desde 2019.

Origem do cálculo

Para o cálculo do volume de vendas da Páscoa, a Boa Vista baseou-se na amostra de consultas constantes em seu banco de dados, o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional.

As consultas foram realizadas no período de 8 a 12 de abril desse ano.

Pioneirismo

Uma das precursoras do segmento de serviços ao consumidor, a Boa Vista atua em iniciativas  em favor da sustentabilidade econômica, como a consulta do CPF com score, dicas de educação financeira e parcerias para negociação de dívidas.