Value Investing – Investimento em Valor

Warren Buffett

Mayron Cimardi
Eu Quero InvestirColaborador do
Warren Buffett

Crédito: Warren Buffett

Existem diversas modalidades e técnicas de investimentos, uma delas – no qual o megainvestidor Warren Buffett criou sua fortuna – chama-se Value Investing.

O que é Value Investing?

Benjamin Graham

Benjamin Graham

É um conceito criado por Benjamin Graham e David Dodd, na qual foi publicado no livro Security Analysis. O Value Investing surgiu nos Estados Unidos com a ideia de combinar investimentos seguros com grandes retornos.

A regra é analisar empresas com base em seus fundamentos, conhecer o negócio em que a empresa atua e no “momento certo” comprar as ações como um investimento de longo prazo.

O “momento certo” é encontrado na oscilação do mercado. Essa oscilação ocorre por diversos fatores que tornam o mercado irracional e que pode levar as ações a serem subvalorizadas em momento de queda. O investidor saberá o “momento certo” da compra, por conhecer os fundamentos, o mercado de atuação e outros fatores que influenciam a empresa em questão.

Value Investing na tradução literária significa: Investidor de Valor

Como encontrar grandes oportunidades com o Value Investing?

De acordo com Graham e Dodd, a técnica para encontrar essas oportunidades é o conceito de “net net” (Net current asse value – NCAV). No Brasil, podemos utilizar o VPA (Valor Patrimonial por Ação), que nos ajuda a encontrar aquelas empresas que estão cotadas abaixo de seu preço de liquidação, que é o valor que os ativos de uma empresa teriam caso ela fosse à falência e liquidada.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

É uma filosofia simples. Se uma empresa está cotada abaixo do preço de seus ativos, quer dizer que as ações da empresa estão sendo vendidas por um valor menor do que ela realmente vale, sem contar as possíveis receitas do negócio.

[banner id=”teste-perfil”]

Como calcular o valor de liquidação?

Como encontrar uma fórmula que, a partir das demonstrações financeira das empresas, nos aproxima do valor de liquidação da empresa para que a partir daí podemos tomar uma decisão? Para isso, Graham usou o “ativo circulante líquido” como uma aproximação do valor de liquidação de uma empresa.

A formula “net net” (current asset value – NCAV) que Graham usou é a seguinte:
NCAV = [Cash + 0.75*Net Receivables + 0.5*Inventory – (Total Liabilities + Preferred Stock)] / Shares Outstanding

Em português seria o equivalente:
NCAV = [Caixa + 0.75*Recebíveis Líquidos + 0.5*Patrimônio – (Total do Passivo + Ações Preferenciais) ] / Ações em circulação

Este é o que muitos consideram o primeiro indicador financeiro da história. Obviamente ocorreram evoluções na maneira do investidor de valor analisar a empresa.

A estratégia “Net net”

Graham lançou a filosofia Value Investing em seu livro Security Analysis em 1934 e desde então muitos voltaram a estudar sua aplicação no decorrer do tempo. Por exemplo:

  • Joel Greenblatt em 1981 com o livro: “Greenblatt J, Pzena R, Newberg B. How the small investor can beat the market. The Journal of Portfolio Management 1981”;,/li>
  • Oppenheimer em 1986 com o livro: “Oppenheimer HR. Ben Graham’s net current asset values: a performance update. Financial Analysts Journal 1986”;
  • Vu, em 1988 com o livro: “Vu J. An empirical analysis of Ben Graham’s net current asset value rule. Financial Review 1988″.

Todos estes estudos demonstram como a estratégia de Graham com Value Investing gerou grandes retornos em diversos períodos estudados. Porém, sempre haverá algumas controvérsias sobre os estudos e seus resultados.

Alguns argumentam que estes altos retornos estão associados ao fenômeno da ascensão das empresas pequenas, e o que realmente foi analisado foi o “efeito das empresas pequenas”.

Poderíamos discutir eternamente sobre estes pontos, porém, o que realmente é certo é que a estratégia “net net” segue sendo admirada por todos e utilizada por muitos com grandes resultados.

Os mercados evoluíram e o Value Investing também, em diversas linhas e sistemas que seguiram a filosofia inicial que Benjamin Graham inventou, adaptando-se aos novos tempos.

Há visões muito modernas de Value Investing que se baseiam no trabalho de Warren Buffett e Greenblatt. Também há certos critérios estudados por Cliff Asness extremamente interessantes, que podem ser consideradas evoluções desta filosofia.

A evolução do Value Investing

Muitos são os investidores que aplicam de uma outra maneira a filosofia do Value Investing, utilizando diversas técnicas parecidas ou estratégias diferentes e com opções de investimentos diversas. Porém, há algo comum em todos estes métodos: a análise quantitativa. Este denominador é a preocupação com o preço. A ideia é que independente de sua compra, compre barato.

“What is smart in one prices is stupi in other”Warren Buffett

Três nomes se destacam por sua genialidade em evoluir o Value Investing e reformular as ideias de Graham como jamais ele havia sonhado, são eles:

Warren Buffett

Columbia Business School

Columbia Business School

Warren Buffett é provavelmente o investidor mais famoso do mundo. Como todo mundo sabe, ele iniciou sua fortuna estudando o Value Investing com Graham na Columbia Business School.

Assim que terminou seus estudos, Warren Buffett tornou-se um “Value Investor” convicto. Começou a trabalhar na empresa de Graham como analista até tornar-se independente e conseguir investir por conta própria, adquirindo diversas empresas ao longo do tempo.

Em sua jornada, suas experiências no campo de liquidar (fechar) empresas não foram fáceis, encontrando diversos problemas sociais ao fechar fábricas, apesar dos benefícios obtidos.

Por trás de Warren estava Charlie Munger, que influenciado por ideias de Fisher, focou em buscar boas empresas, capazes de gerar lucros crescentes ano após, o que Warren Buffett chamou de “belas empresas a preços justos”.

Com estas ideias e muito trabalho Warren Buffett e Charlie Mungen criaram o que hoje é a Berkshire Hathway, o maior conglomerado de investimentos do mundo, no qual investe em centenas de empresas de diversos setores através de ações e opções.

O trabalho de Warren Buffett pode se resumir em vários pontos:

  • Quando compramos no mercado de ações, estamos comprando empresas e não ações;
  • Você não pode entender o valor de suas ações se você não conhece a empresa no qual você está investindo;
  • Qualquer avaliação de uma empresa deve começar com uma avaliação do seu negócio/ramo de atividade;
  • Você não deve apenas ter uma boa estratégia, mas também trabalhar no desenvolvimento de caráter e nunca parar de aprender;
  • As melhores oportunidades surgem quando o mercado está com medo;
  • É impossível prever o que mercado fará no futuro.

As cartas anuais aos acionistas da Berkshire Hathway ficaram famosas, tornando-se um dos melhores “livros de investimentos” que já existiu.

Warren Buffet com seu trabalho, ajudou a evoluir e a divulgar o Value Investing, ajudando na evolução desta filosofia de investimento. Seu trabalho neste campo foi simplesmente soberbo, considerado por muitos como “o pai do Value Investing”.

Joe Greenblatt

Joe Greenbatt

Joe Greenbatt

Ele é um professor da Columbia Business School, igual como Graham foi. É conhecido por ter criado uma fórmula mágica, um método quantitativo que responde a questão: Qual é a fórmula para chegar a “belas empresas a preços justos” em termos matemáticos?

Greenblatt fez isso muito bem utilizando a taxa ROIC – Return On Invested Capital (retorno sobre o capital tangível), enquanto para encontrar “preços justos” ele usaria a relação EV/EBIT (semelhante ao EV/EBITDA).

Esta fórmula mágica ele explica em seus livros “You can be a stock market genius” e “The little book that still beat the market”.

O trabalho de Joe Greenblatt não parou por aí. Além de transforma o “axioma de Buffett” em matemática, também criou “estratégias de valor com opções” como ninguém antes havia trabalhado e deu vida as primeiras estratégias de long/short com Value Investing, buscando empresas boas para investir a longo prazo e empresas ruins e caras para investir em curto prazo.

Em 1985 Greenblatt lançou seu primeiro fundo hedge, Gottham Capital, com 7 milhões de dólares. Através deste fundo ele obteve um retorno médio de 40% durante o período de 1985 a 2006, simplesmente impressionante.

Tobias Carlisle

Tobias é gestor do fundo Carbon Beach Asset Management LLC, é o mais jovem dos três investidores aqui destacados.

Tobias Carlisle

Ele se destaca por seus profundos estudos escritos nos livros “Concentrated Investing: Strategies of the World’s Greatest Concentrated Value Investors” (2016, Wiley Finance), “Deep Value: Why Activists Investors and Other Contrarians Battle for Control of Losing Corporations” (2014, Wiley Finance) e “Quantitative Value: A Practitioner’s Guide to Automating Intelligent Investment and Eliminating Behavioral Errors” (2012, Wiley Finance).

Tobias concentrou-se em estudar as estratégias de Graham, Greenblatt e Buffett como um todo, porém, levou em conta outros “investidores de valor” também chamados de ativistas (Carl Icahn e outros menos conhecidos). Todos os estudos levaram Tobias Carlisle há uma conclusão:

Utilizar somente o EV/EBIT como métrica para selecionar empresas, e posteriormente passar estas empresas por uma análise profunda, no qual pode-se criar portfólios extremamente lucrativos. É com isso que ele obtém retornos anuais de 26% ao ano em média.

Como se tornar um “Value Investor” , ou, Um “investidor de Valor”

Não pode-se dizer que é uma tarefa fácil, porém, com dedicação, qualquer pessoa pode se tornar um “investidor de valor”.

Existe alguns passos a seguir, não são muitos, porém, todos são importantes para obter o êxito.

No entanto, deixo um aviso: Embora pareça simples, tornar-se um “investidor de valor” exige muita perseverança e dedicação. Os resultados serão sua recompensa!

Passo 1: Formar-se constantemente

Ganhar dinheiro na bolsa não é apenas uma questão de lucro, mas sim uma questão de paixão. Você deve ler tudo que está nas mãos dos mentores destacados neste artigo e de muitos outros investidores que seguem a filosofia do Value Investing.

Passo 2: Tenha as ferramentas certas para o seu trabalho

Analisar as empresas do ponto de vista quantitativo para buscar oportunidades requer as ferramentas adequadas. Busque informações da empresa através de ferramentas na internet, existem opções gratuitas e pagas.

Passo 3: Comece seus investimentos com a ajuda de especialistas

Obter ajuda no início sempre é bom para não cometer erros irremediáveis. Investir não é um problema apenas de conhecimento, mas de caráter – como Charles Munge aponta constantemente – pois investir com êxito não requer seguir a maioria, mas muitas vezes seguir um caminho solitário. E muitas vezes este é o caminho mais complicado.

Passo 4: Não caia na armadilha dos vendedores de fumo

Nem todos os caminhos levam onde você quer ir, para não mencionar que são poucos estes caminhos. Escolha bem seus “companheiros de viagem” e olhe apenas para aqueles que podem apresentar resultados confirmados e públicos.

Encontrar o verdadeiro caminho do êxito na bolsa de valores é duro e tem um preço – em tempo e dinheiro – e os profissionais de verdade, que podem aproximar você de seu objetivo e que cobrarão o que é justo, podem lhe ajudar. No entanto, você também deve saber que o barato sai caro!