P/VP: Entenda o que é como usar o indicador de Preço sobre Valor Patrimonial

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.

Na hora de analisar uma ação, existem vários indicadores que são utilizados pelo mercado, como o famoso P/L. Hoje vamos falar sobre o P/VP, outro indicador que todo investidor deve compreender.

O que é P/VP

P/VP é o valor da empresa em bolsa dividido pelo patrimônio líquido. 

Você também vai encontrar este raciocínio na fórmula P/VPA, que é o preço da ação dividido pelo valor patrimonial por ação.

Antes de continuar, é importante explicar que o patrimônio líquido é a soma de todos os valores do ativo de uma sociedade (pode ser uma empresa ou um fundo de investimentos, por exemplo) menos a soma de todos os seus passivos.

Em outras palavras, para calcular o patrimônio líquido é preciso somar todos os bens e direitos, como dinheiro em caixa e imóveis, e subtrair deste valor todas as obrigações e dívidas a pagar.

Quando estamos falando de fundos imobiliários, o P/VP representa o patrimônio líquido do FII (o caixa e os imóveis) dividido pela quantidade de cotas que o fundo possui no mercado.

Em relatórios em inglês, você vai encontrar o P/VP com o nome Price to Book Value, ou P/BV.

O que significa o indicador

Quando o P/VP está abaixo 1, significa que a empresa vale em bolsa menos do que o seu patrimônio líquido.

A depender do contexto, isso pode ser uma oportunidade para o investidor.

Em momentos de crises muito graves, por exemplo, muitas empresas são negociadas abaixo do valor patrimonial devido à aversão generalizada dos investidores ao risco. 

Ao mesmo tempo, o P/VP abaixo de 1 pode indicar que o mercado está vendo alguma desvantagem naquele ativo.

No caso de um fundo de investimento imobiliário, cabe o mesmo raciocínio. Um P/VP abaixo de 1 significa que a cota do fundo está sendo negociada a um valor menor do que o valor do patrimônio do fundo por cota. 

Já o contrário também é verdadeiro: P/VP mais elevados indicam papéis mais valorizados.

Neste cenário, boas notícias que apareçam no futuro já podem estar embutidas no preço atual. Ou seja, o potencial de valorização pode ser menor.

Cuidados ao usar o P/VP

Embora seja uma métrica interessante de ser analisada, existem algumas ressalvas na hora de utilizar o P/VP.

A principal delas é que o patrimônio líquido da empresa não considera os ativos intangíveis da companhia.

Por isso, para algumas empresas, este indicador pode gerar alguma distorção; principalmente se a empresa tiver valores intangíveis muito elevados.

O uso deste indicador é mais eficiente em grandes indústrias ou negócios financeiros, que têm muitos ativos no patrimônio. Já empresas de tecnologia não têm seu valor traduzido com precisão pelo P/VP porque a empresa tem muitos ativos intangíveis.

Vale destacar que outras distorções podem ser causadas quando empresa diminui seu caixa. Este é o caso, por exemplo, de uma recompra de ações, pois isso vai reduzir seu patrimônio líquido.