Usuário movimenta sozinho R$ 4 bilhões em bitcoin pagando uma taxa de apenas R$ 340

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Créditos: iStockphoto/Getty Images

Na última terça-feira (14), um usuário movimentou mais de R$ 4 bilhões com uma taxa cobrada de R$ 340. A transação foi realizada no bloco 612828 com 124.946,62234074 BTC enviados.

A taxa de rede foi de 0.00964229 BTC, que representa somente 0,0000085% do montante transferido.  O valor corresponde a uma taxa de R$ 340.

De acordo com informações do mercado de Bitcoins, a empresa responsável pela transferência foi a Bitfinex, gigante chinesa de exchanges. O provável motivo da retirada nos fundos fizeram apenas uma troca de carteira fria.

Mesmo com um valor proporcional tão baixo, a taxa poderia ter tido um valor menor ainda, mas não foi devido ao grande número de inputs. Os Bitcoins transacionados vieram de vários endereços diferentes, o que aumentou a taxa da rede.

Segundo o site Bitinfocharts, a Bitfinex é o segundo endereço mais rico do mundo, atrás apenas da Huobi, uma exchange chinesa com um endereço contendo 255.505 BTC, ou quase R$ 10 bilhões.

Casos semelhantes

Em junho de 2018, quando o Bitcoin era cotado a R$ 25 mil, um usuário realizou uma transferência de 48.500 BTC e pagou 0.00000675 BTC de taxa, equivalente a R$ 0,16.

Em maio de 2019, a Binance fez duas grandes movimentações de fundos em BTC que, juntas, enviaram mais de R$ 5 bilhões com uma taxa de R$ 500. A primeira transação de 77.410 BTC (aproximadamente R$ 2,7 bilhões, na época), foram pagos apenas R$ 78 de taxa. Enquanto que a segunda transação foi de 68.570 BTC (aproximadamente R$ 2,4 billhões) com uma taxa de R$ 430.

Em outubro, a Bitstamp realizou uma transação, no bloco 599361, que envolveu mais de 112 mil bitcoins, aproximadamente R$ 4 bilhões com uma taxa de rede de 0.00046743 BTC, equivalente a R$ 16 reais.

A transação mais recente foi em novembro de 2019, em que foi transferido mais de R$ 1,5 bilhão em bitcoin pagando apenas R$ 1,70 de taxa.