Usiminas (USIM5) reverte lucro em prejuízo de R$ 424 mi no 1TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/ Usiminas

A Usiminas (USIM5) divulgou, nesta sexta-feira (22), os resultados do primeiro trimestre de 2020. O prejuízo foi de 424 milhões, revertendo o lucro líquido de R$ 76 milhões em igual período de 2019.

De acordo com a companhia, o resultado foi impactado negativamente pelas perdas cambiais no período.

O volume de vendas de aço foi de 1,048 milhões de toneladas, um crescimento de 4%.

Já o volume de vendas de minério de ferro alcançou 2,213 milhões de toneladas, um incremento de 17%.

O custo do produto vendido (CPV) totalizou R$ 3,295 bilhões, uma elevação de 8%.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 858 milhões, ante as perdas de R$ 135,7 milhões em igual período de 2019.

De acordo com a Usiminas, o resultado foi impactado principalmente pelas perdas cambiais de R$ 775 milhões em função da desvalorização do real frente ao dólar.

Ebitda sobe 14%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 539 milhões, um aumento de 14%.

Enquanto a margem Ebitda atingiu 14%, alta de 1 ponto percentual.

O Ebitda ajustado somou R$ 569 milhões, um aumento de 17%. Já a margem Ebitda ajustado ficou em 15%, alta de 1 p.p.

Conforme a companhia, o aumento foi influenciado principalmente aos melhores resultados das unidades de Siderurgia e Mineração.

Receita cresce 8%

A receita líquida da Usiminas somou R$ 3,808 bilhões, um desempenho 8% superior ao mesmo período de 2019.

Conforme a Usiminas, o resultado foi puxado em função dos maiores volumes e preço dos produtos vendidos.

O lucro bruto foi de R$ 513 milhões no período.

A margem bruta atingiu 13,5%, baixa de 0,5 ponto percentual.

Usiminas investiu mais no trimestre

A Usiminas investiu R$ 182 milhões no primeiro trimestre de 2020, alta de 106%.

Os aportes foram destinados principalmente para segurança e meio ambiente, sendo 79,7% na Unidade de Siderurgia, 18,9% na Unidade de Mineração, 0,9% na Unidade de Transformação do Aço e 0,5% na Unidade de Bens de Capital.

Dívida da Usiminas avança 11,5%

A dívida líquida da Usiminas encerrou março em R$ 3,557 bilhões, um aumento de 11,5%.

De acordo com a companhia, o aumento da dívida foi motivado pela elevação do dólar, que impactou a parcela em moeda estrangeira da dívida.

A alavancagem financeira, medida relação dívida líquida / Ebtida, ficou em 1,7 vez no final de março.

Veja os principais destaques da Usiminas no período:

Fonte: Usiminas