Usiminas (USIM5) obtém melhor resultado em vendas desde 2015

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação / Usiminas

A Usiminas (USIM5) registrou, no primeiro trimestre deste ano, o seu melhor resultado de vendas desde 2015.

De acordo com balanço da companhia, foram vendidas 1,3 milhão de toneladas de aço, sendo, para o mercado interno, 1,2 milhão de tonelada – o melhor resultado desde 2014.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Em comparação com o último trimestre de 2020, o aumento das vendas foi de 10,6%. Quando comparado com os três primeiros meses de 2020, a elevação foi de 6,7%.

O que impulsionou esses resultados foram o aumento das vendas em todos os segmentos, sobretudo o automotivo, segundo explicou Alberto Akikazu Ono, diretor vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores (RI).

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

“São números que já não víamos há algum tempo”, disse.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Usiminas (USIM5): automotivo

O setor automotivo ficou então com 35,5% das vendas da empresa. Já a indústria ficou com 31,5% das vendas internas.

Quando comparado com os três últimos meses de 2020, as vendas para a indústria automobilística foram maior em dois pontos percentuais. Naquela ocasião, as fabricantes de veículos ficaram com 33% da produção de aço.

Para o mercado internacional, o principal destino das vendas foi a Argentina. O país vizinho ficou com 60% da produção. O México ficou com 34% do aço exportado e a Colômbia e Europa, ficaram com 3% cada.
Custo de produto vendido sobe

No entanto, o custo do produto vendido (CPV) subiu. Ficou em R$ 4,6 bilhões nos três primeiros meses do ano, sendo 18% superior ao trimestre anterior. Mas em termos unitários, o custo de venda por tonelada foi de R$ 187,80/t. Esse é um resultado 8,1% maior do que o último trimestre de 2020.

O vice-presidente de Finanças e de RI explicou que esse custo é reflexo do aumento do cash coast na siderurgia. De acordo com ele, houve um aumento de 15%. “Irá se refletir também para o segundo trimestre do ano”, explicou.

Lucro líquido sobe e reverte prejuízo

A empresa registrou uma retração do lucro líquido em 37% comparado ao quarto trimestre de 2020, chegando a R$ 1,2 bilhão.

No entanto, conseguiu reverter o prejuízo de R$ 424 milhões dos três primeiros meses de 2020.

A receita líquida da empresa atingiu R$ 7,066 bilhões. Esse resultado é 29% superior aos R$ 5,474 bilhões do quarto trimestre do ano passado. E 86% maior que os três primeiros meses de 2020, quando atingiu R$ 3,808 bilhões.

A Usiminas também encerrou o trimestre com caixa de R$ 4,6 bilhões, sendo 5% menor que o caixa do último trimestre de 2020 (R$ 4,868 bilhões). Porém, 94% superior aos R$ 2,3 bilhões do primeiro trimestre de 2020.

Ono explicou que a empresa pretende utilizar o caixa para os investimentos. A ideia é manter baixo o endividamento da companhia. O indicador dívida líquida/ebitda ficou em 0,3 vezes no trimestre. Permanece, então, estável ao que era no fim do ano passado.

Banco Inter (BIDI11) vê resultados crescentes

O Banco Inter (BIDI11_, ao analisar os resultados financeiros da siderúrgica, avaliou ver um ano de crescimento. Para o banco, isso reflete o bom momento para o minério de ferro como também a recuperação econômica por meio da siderurgia.

De acordo com o relatório, a empresa apresentou evolução em todas as suas linhas de negócios. Houve avanço em receitas e margens, mantendo sua posição de caixa e índices de endividamento em níveis confortáveis.

“Com isso, vemos o caminho aberto para os grandes investimentos necessários, a partir de 2026, para a manutenção da Musa (Mineração Usiminas) em operação, com a entrada do Projeto Compactos”, diz trecho do relatório do Inter.

Diante desse cenário considerado otimista, o Banco Inter calcula o preço-alvo para o final de 2021 em R$ 21/ação.

No entanto, considerando a alta expressiva do papel nos últimos meses e o limitado upside, a instituição optou por manter a recomendação Neutra frente às ações da empresa.

Após o balanço, as ações USIM5 recuavam 1,31%, às 15h00, enquanto o Ibovespa avançava 0,74%.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.