Usiminas (USIM5) adia reforma do Alto-Forno 3 de usina em MG

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação / Usiminas

A Usiminas (USIM5) comunicou, em nota divulgada nesta quinta (20), que vai adiar a reforma do Alto-Forno 3 da Usina de Ipatinga, em Minas Gerais.

De acordo com o comunicado da companhia, a razão do adiamento da reforma são os efeitos da pandemia e seus efeitos. A Usiminas mencionou também o desempenho estável do Alto-Forno 3, que continuará operando até 2023.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O valor atualizado da reforma passa a ser de R$ 2,09 bilhões.

“Adicionalmente, a companhia informa que o valor previsto para a reforma do AF3 foi revisto em função de expressiva desvalorização cambial acumulada desde a última atualização do projeto, além do incremento significativo no custo de materiais e serviços necessários à sua execução”, explica a Usiminas.

Dessa forma, o valor atualizado será desembolsado até 2023.

“A companhia esclarece que a atualização na reforma do AF3 não altera a projeção de investimentos relativa ao ano de 2021.”

SLC (SLCE3): incorporação da Terra Santa (TESA3) aprovada

Os Conselhos de Administração aprovaram a incorporação d aprovadaa Terra Santa Agro (TESA3) pela SLC Agrícola (SLCE3). O memorando de entendimentos foi assinado em 26 de novembro de 2020.

A incorporação de ações envolverá a SLC e a Terra Santa. As duas companhias, listadas no Novo Mercado da B3 (B3SA3),  atuam na produção e comercialização de soja, algodão, milho e outros produtos vegetais.

A incorporação de ações tem como propósito a combinação dos negócios da SLC Agrícola aos da operação agrícola da Terra Santa (excluindo terras e benfeitorias).

Após a consumação da incorporação de ações, serão emitidas, em favor dos acionistas da Terra Santa, novas ações ordinárias de emissão da SLC Agrícola, negociadas no segmento do Novo Mercado da B3, em substituição às ações de emissão da Terra Santa anteriormente detidas por eles.

Eneva (ENEV3) aumenta capital

A Eneva (ENEV3) aprovou o aumento do capital social da companhia no valor total de R$12.714.424,73, com a emissão de 784.115 ações ordinárias, ao preço de R$ 16,2150 por ação.

Grupo Mateus (GMAT3) se torna a 4ª varejista

O Grupo Mateus (GMAT3) informou que, em 2020, alcançou a posição de quarto maior varejista de alimentos do país, no ranking oficial da Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

“O resultado excepcional apresentado pelo Grupo no ano passado foi fundamental para atingir essa posição, em um cenário competitivo e de forte crescimento do setor”, afirma o comunicado da companhia.

Em 2020, prossegue a nota, o Grupo Mateus registrou recorde de receita bruta de R$ 14,4 bilhões, o que representou um aumento de 45% em comparação a 2019.

“Considerando as empresas de capital e/ou controle nacional, o Grupo Mateus é a maior varejista de alimentos do Brasil, demonstrando a força de sua operação nos estados do Maranhão, Pará, Piauí e Ceará”, diz a empresa.

 

 

 

 

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo