Monitor CVM: Usiminas (USIM5) reduz produção e investimentos

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

A Usiminas (USIM5) informou nesta quinta-feira (02) que fará o abafamento do Alto-Forno 2 da Usina de Ipatinga, a partir de 04 de abril, e do Alto-Forno 1 da Usina de Ipatinga, a partir de 22 de abril.

Além disso, decidiu pela paralisação das atividades da Aciaria 1 da Usina de Ipatinga, a partir da data do abafamento do Alto-Forno 2, e a paralisação temporária das atividades da Usina de Cubatão.

“Tais medidas, de caráter temporário, têm como objetivo adequar a produção à demanda de mercado, que se encontra em queda em função da retração da atividade econômica nacional ocasionada pela disseminação do novo coronavírus (COVID-19)”, informou em fato relevante.

A Companhia esclarece que, após a implementação das medidas anunciadas, a Usina de Ipatinga continuará a operar suas demais linhas produtivas, como o Alto-Forno 3, a Aciaria 2, e as laminações e galvanizações.

Investimentos

Para se adaptar à nova realidade produtiva, a empresa informou ainda que alterou suas projeções acerca dos investimentos (Capex) em 2020.

Segundo a empresa, agora serão investidos R$ 600 milhões, ante R$ 1 bilhão previsto, inicialmente.