União Europeia vai fechar fronteiras por 30 dias

Victor Fermino da Silva
null

Crédito: Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. 15/1/2020. REUTERS/Lorraine O'Sullivan

Segundo a agência Reuters, líderes da União Europeia (UE) concordaram nesta terça-feira (17) em fechar as fronteiras da Europa por 30 dias para impedir a propagação do coronavírus, mas também em estabelecer vias rápidas nas divisas de seus países para manter a circulação de mercadorias, disseram os próprios líderes do bloco após uma videoconferência.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou em entrevista coletiva que caberia aos países europeus implementar o fechamento de suas fronteiras para cidadãos de países terceiros.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

“O inimigo é o vírus e agora temos que fazer o possível para proteger nosso povo e proteger nossas economias”, disse ela. “Estamos prontos para fazer tudo o que for necessário. Não hesitaremos em tomar medidas adicionais conforme a situação evoluir”. Ela diz que as medidas poderiam parecer drásticas ou draconianas há algumas semanas, mas que devem ser tomadas agora. “Neste momento, a Europa é o epicentro da crise.”

Os países europeus têm procurado soluções para inibir a pandemia. Além de empréstimos a mais de 100 mil empresas afetadas, alguns países estão proibindo os cidadãos de saírem de casa. “Quanto menos viagens, mais conseguimos conter o vírus. Equipes essenciais, como médicos, enfermeiras, cuidadores, pesquisadores e especialistas que ajudarem a combater o coronavírus devem continuar a serem aceitos na UE”, afirmou Leyen.

Na última sexta-feira (13), Hans Kluge, da OMS, fez um apelo aos países europeus: “todos os países, sem exceção, devem tomar as medidas mais ousadas possíveis para interromper ou conter a ameaça do vírus.”

O Reino Unido, por sua vez, está tomando medidas mais brandas, orientando os cidadãos a evitarem lugares como bares, teatros e festas. Já a França está, de acordo com Emmanuel Macron, “em guerra” com o vírus (Ursula von der Leyen não acredita estar em uma guerra no sentido literal, mas diz entender a motivação de Macron ao usar o termo).

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo