Monitor CVM: Ultrapar (UGPA3) emitirá R$ 1bi em promissórias e Light (LIGT3) R$ 400 mi em debêntures

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A Ultrapar (UGPA3) anunciou nesta quarta (1) a emissão de notas promissórias no valor de R$ 1 bilhão, já a Ipiranga, subsidiária, emitirá R$ 300 milhões.

Os títulos de emissão da Ultrapar incidirão juros correspondentes a 100%, acrescido de 3,10% ao ano. Enquanto, as notas da Ipiranga pagarão 100% do CDI + 2% ao ano.

A medida visa fornecer mais liquidez para a Ultrapar e a controlada.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

Light emissão de debêntures

A Light (LIGT3) aprovou a 18ª emissão pública de debêntures, no valor de R$ 400 milhões.

As debêntures emitidas serão simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, com garantia fidejussória adicional, em série única.

Os títulos terão a remuneração de 100% do CDI acrescida de sobretaxa correspondente a 2,51% ao ano.

De acordo com a companhia, os recursos captados serão destinados ao reforço do capital de giro da empresa, dentro da gestão ordinária de seus negócios.

CVC novo presidente

A CVC Brasil (CVCB3) informou que em reunião do Conselho de Administração realizada nesta data, Leonel Andrade foi eleito Diretor Presidente da companhia. Andrade tomou posse e assumiu o cargo também na presente data.

Ao longo dos últimos 20 (vinte) anos, o executivo foi Diretor Presidente da Smiles Fidelidade, Diretor Presidente da Credicard, Diretor Presidente e Diretor Executivo Comercial e de Marketing da Losango Soluções Financeiras, além de membro do Conselho de Administração da BR Distribuidora. Anteriormente o Sr. Leonel Andrade também foi Diretor Executivo de Negócios da Visa.

Em fato relevante, a companhia ressalta que Leonel Andrade possui qualificação técnica e  experiência adequadas ao exercício do cargo de Diretor Presidente da CVC e assume a posição com o objetivo de liderar a companhia na definição e execução de sua estratégia nos próximos anos.

Totvs mudança acionária

A Totvs (TOTS3) comunicou que BlackRock, na qualidade de administrador de investimentos, alienou ações ordinárias de emissão da companhia, alcançando, de forma agregada, 9.506.750 ações ordinárias, representando aproximadamente 4,93% do total de ações ordinárias, e 1.807.154 instrumentos financeiros derivativos referenciados em ações ordinárias com liquidação financeira, equivalentes aproximadamente 0,93% do total de papéis ON.

Cyrela mudança acionária

O Itaú Unibanco reduziu sua posição na Cyrela (CYRE3) para nível inferior a 5% do total das ações ordinárias emitidas.

Segundo o comunicado, a soma das ações e de outros valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos referenciados em tais ações, detidos pelo conjunto de fundos de investimento geridos pelo Itaú atingiu 4.9% das ações ordinárias emitidas pela Cyrela, totalizando 19.591.113 ações.

Iochpe mudança acionária

A Iochepe-Maxion (MYPK3) divulgou hoje (1) que as participações societárias detidas pelo fundo BlackRock alcançaram 7.707.101 ações ordinárias, representando aproximadamente 5,01% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

Além disso, o fundo detém 1.492.669 instrumentos financeiros derivativos referenciados em ações ordinárias com liquidação financeira, representando aproximadamente 0,97%do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

Segundo a BlackRock, as aquisições mencionadas tratam-se apenas de investimento não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da empresa.