UBS escolhe ações globais que podem apresentar bom crescimento

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: UBS/DIVULGAÇÃO

O banco de investimento UBS escolheu uma série de ações globais que ainda precisam avançar, com um setor determinado a se sair particularmente bem: o automotivo.

Os analistas do banco disseram que várias ações do setor automotivo, de energia e de construção podem oferecer aos investidores uma “oportunidade importante”, em uma nota de pesquisa publicada na sexta-feira.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Todas as escolhas do UBS são chamadas de ações de valor, que se acredita estarem sendo negociadas abaixo de seus fundamentos. Eles podem ser subestimados pelos investidores e são diferentes das ações de “crescimento”, que são vistas como tendo um forte potencial de ganhos futuros.

As ações de valor superaram as ações de crescimento em quase 30% desde novembro, observaram os analistas, mas permanecem menos da metade dos níveis vistos em janeiro do ano passado – potencialmente proporcionando uma oportunidade de investimento.

UBS estuda oferecer investimentos em criptomoedas

Além de dar dicas sobre quais ações globais está apostando em um crescimento no futuro, o banco suíço abordou outro assunto que está em hype no momento, para o bem ou para o mal.

A ideia é colocar em prática a oferta, para clientes ricos, de investimento em moeda digital, segundo a Bloomberg.

Ele será feito em linha com outras empresas dos Estados Unidos que buscam atender à crescente demanda por acesso mais amplo a esses ativos.

O banco suíço estuda várias alternativas para oferecer a classe de ativos, disseram pessoas a par do plano.

Mais opções de bancos

Mais bancos globais, a exemplo do UBS, começaram a oferecer serviços de criptomoedas. O Goldman Sachs avançou no mercado de Bitcoins, que movimenta US$ 1 trilhão, e lançou a negociação de contratos de derivativos de câmbio (NDF) vinculados ao preço do Bitcoin que pagam em dinheiro.

O Morgan Stanley planeja oferecer acesso a três fundos que permitirão possuir moedas digitais, e o Bank of New York Mellon está desenvolvendo uma plataforma para ativos tradicionais e digitais.

O Citigroup também estuda lançar serviços de criptomoedas.

“Estamos monitorando de perto os desenvolvimentos na área de ativos digitais”, disse o UBS em comunicado.

“É importante ressaltar que estamos mais interessados na tecnologia que sustenta os ativos digitais, ou seja, a tecnologia do livro-razão.”

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3