Conheça mais sobre a CVC (CVCB3)

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores

Crédito: https://pixabay.com/pt/photos/avi%C3%A3o-viagem-jornada-explorar-841441/

A CVC (CVCB3) é um dos maiores grupos de viagens pertencentes às Américas. Tendo como formação diversas unidades de negócios no segmento de turismo. Além disso, a CVC vem adquirindo outras empresas para garantir um maior portfólio de serviços. 

Com o alto poder de crescimento, a empresa vem chamando a atenção de diversos investidores. Se você se encaixa nesse perfil, esse artigo é para você. Veja aqui informações sobre CVC e se vale a pena investir nela. 

O que é a CVC (CVCB3)? 

A CVC (CVCB3) tem sua atuação nos setores de turismo e serviços. Além disso, a companhia do Brasil é considerada uma das maiores agências de viagens da América Latina. 

Suas ações são negociadas na B3, utilizando o ticker CVCB3. No total, a companhia tem mais de 133.917.946 milhões de papéis negociados. Sendo, cerca de 89,7% negociadas em free float, ou seja, circula livremente nas negociações.  

A CVC tem uma grande relevância dentro do mercado financeiro. Além de ter uma importância enorme na bolsa de valores brasileira. Visto que é a única empresa do setor de turismo na IBovespa. Sua principais atividades são: 

  • Serviços de turismo nacional e internacional;
  • Intermediações nas viagens, seja individual ou de forma agregada; 
  • Passagens terrestres ou aéreas;
  • Reservas de hotéis e pousadas;
  • Pacotes de passagens de cruzeiros marítimos. 

Atuação da empresa

Considerada umas das principais agências latinas de turismo. Onde possui cerca de 1416 lojas, 15 mil clientes atendidos por dia. Além de ter em média 200 mil acessos em seu site de vendas. 

A empresa também também é responsável pela Submarino Viagens e Almundo. Assim, popularizando e expandindo a CVC por vários países. Veja outras marcas que fazem parte:

  • OLA;
  • Bibam Group;
  • Rextur Advance. 

CVC (CVCB3): Sua história 

Surgiu no ano de 1972, no ABC Paulista em São Paulo, a agência de viagens CVC. Sendo então criada por meio da associação entre Guilherme Paulus e Carlos Vicente Cerchiari. Contudo, em 1976 a sociedade se desfez, sendo administrada por Paulus e sua esposa. 

O que antes era uma empresa de excursões rodoviárias, se tornou, em 1978, uma agência de viagens. Assim, na época realizava apenas 1 viagem por dia. Depois, aumentaram seus pacotes para os finais de semana, férias e também feriados prolongados. 

No ano de 1981, a CVC (CVCB3) decidiu expandir seus serviços, oferecendo assim pacotes com transporte aéreo. Já em 1989, a empresa adquiriu 100 mil passagens da VASP – Viação Aérea de São Paulo, representando então 50% do movimento mensal. 

Outros anos importantes para a CVC 

Em 1983, a CVC inaugurou suas lojas fora da Grande ABC Paulista. Sendo então localizadas na cidade de Santos e em São José dos Campos. Vendo a necessidade de novas filiais, a empresa inaugura novas agências nas seguintes cidades: 

  • Santos;
  • Guarulhos; 
  • Osasco; 
  • Campinas; 
  • Ribeirão Preto;
  • Mogi das Cruzes;
  • Porto Alegre; 
  • Belo Horizonte; 
  • Londrina;
  • Florianópolis.  

No ano de 1992, a CVC começa a fretar aviões para uso exclusivo de seus clientes. Logo após, já em 1997, a companhia começa a oferecer pacotes para viagens internacionais. Assim tendo como primeiros destinos a Europa e também a Ásia. 

Qual foi o desempenho da CVC (CVCB3) no último balanço?

O ano de 2020 não trouxe resultados positivos para a CVC (CVCB3). Sendo que a empresa obteve um prejuízo líquido de – R$1,72 bilhão. Além de um péssimo desempenho dentro dos últimos cinco anos, ficando na casa do -R$231,77 milhões. 

Ainda considerando os 12 últimos meses, a empresa teve uma receita líquida de R$794,20 milhões. Portanto, em comparação a 5 anos, esse foi o menor valor médio, R$1,26 bilhão 

No encerramento deste relatório, os ativos totais da CVC (CVCB3), somavam o valor de R$5,06 bilhões. Contudo, seu patrimônio líquido totalizou -R$315,63 milhões. Ficando dessa forma com saldo negativo. 

Estratégia da CVC (CVCB3) em relação aos seus investidores 

A CVC (CVCB3) encontra- se em uma boa posição dentro da B3 considerando o setor de turismo. Portanto, a mesma é capaz de trazer uma proposta diferenciada aos seus investidores. 

Apresentando um modelo de negócios onde há um baixo nível de investimento em ativos. Assim, garantindo um retorno de 35% de lucro. Dessa forma, com um pouco capital a empresa garante uma alta rentabilidade para seus usuários. 

Ações da CVC: Qual a sua valorização nesse período?

A CVC (CVCB3) está entre as líderes no setor de turismo e viagens. Bem como é uma boa exposição para quem desejar investir nessas categorias. Contudo, é sempre válido conferir como anda a valorização dessa ação. 

No início de 2020, antes da pandemia, suas ações custavam cerca de R$42,03. Conforme a crise do Covid-19 afetou o mercado, a CVCB3 teve seu valor na casa dos R$9,92. Fechando o ano com um aumento de preço, chegando a R$28,58. 

As ações da CVC (CVCB3) teve no período de 1 ano, uma queda de -20,18%. Dessa maneira demonstrando como o setor vem sofrendo com a crise do coronavírus. Além de reportar uma dívida líquida de R$2,2.

Informações sobre as ações CVC(CVCB3)

A agência de viagens CVC realizou a sua primeira IPO em dezembro de 2013. Então sendo a primeira do setor de turismo a ser listada na bolsa B3SA3. Outro fator é que suas ações são negociadas de forma ordinária. 

O investidor que possui uma ação da empresa tem direito de votar nas assembleias gerais. Além disso, recebe parte dos proventos, como juros sobre o capital próprio e dividendos. Conheça abaixo outras informações importantes sobre a CVC (CVCB3)

  • Nome registrado no Pregão: CVC Brasil; 
  • CNPJ: 10.760.260/0001-19;
  • Classificação de setor: Viagens e turismo, consumo cíclico, viagens e lazer; 
  • Site de relação com os investidores: RI CVC;

Impactos da pandemia para a CVC 

O setor de turismo foi diretamente um dos mais afetados durante a pandemia do Covid-19. Sobretudo, porque essa categoria está ligada à mobilidade humana. Assim, gerando preocupação nos acionistas das ações CVC (CVCB3). 

A empresa agiu rapidamente para evitar possíveis problemas devido ao coronavírus. Mesmo assim, a CVC teve um prejuízo de R$1,15 bilhão no primeiro trimestre de 2020.

Durante o período mais complicado de restrição, a agência teve que manter fechadas 1.400 lojas. Contudo, houve um aumento e melhorias no atendimento online. Sendo que agora, o cliente não necessita ir até uma loja para resolver possíveis contratempos.