Trump twitta ‘maior e mais rápida recuperação financeira da história’

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

O presidente dos EUA, Donald Trump, escreveu no Twitter que a retomada da economia americana será “maior e mais rápida recuperação financeira da história”.

“O próximo ano será o melhor de todos os tempos, a menos que uma pessoa com muito sono se torne presidente e aumente enormemente seus impostos – nesse caso, quebra”.

Trump lembrou dos 10,6 milhões de empregos criados em apenas 4 meses.

Por fim, relatou avanços nos estudos sobre curas e profilaxias contra o coronavírus. “Começando a avaliações no tratamento do coronavírus, principalmente se comparado a outros países e regiões do mundo. As vacinas estão chegando, e rápido”, twittou.

China compra mais grãos dos EUA

O presidente norte-americano disse que a China voltou a comprar volumes expressivos de produtos agrícolas do país, durante coletiva de imprensa.

“A China está comprando mais milho e soja americanos do que nunca”.

Esse foi um dos compromissos assumidos no âmbito da primeira fase do acordo comercial, firmado entre as duas nações em janeiro deste ano.

Trump disse, em coletiva de imprensa, que a produção de uma vacina contra o novo coronavírus acontece em “tempo recorde” e que a profilaxia pode estar disponível em outubro. “Teremos em breve essa incrível vacina, com velocidade nunca vista antes”, prometeu

Relação mais próxima

Os EUA parabenizou o Brasil pelo aniversário da Independência e afirmou que a relação entre os dois países nunca foi tão forte.

“Este ano, apesar dos desafios colocados pela pandemia, expandimos muito nossa cooperação na promoção do comércio bilateral e dos investimentos que ajudam nossas sociedades a florescer”, diz o documento assinado pelo secretário de Estado americano, Mike Pompeo, em nome da Casa Branca. “As visitas do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos reafirmaram nossa aliança estratégica.”