Trump: “É certo que haverá um corte na oferta de petróleo”

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Wikimedia

Na última segunda-feira (6), o presidente dos EUA, Donald Trump declarou que, caso a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) peça um corte na produção de petróleo nos Estados Unidos, o governo americano “tomará uma decisão sobre isso”.

No entanto, segundo Trump “Ainda não me fizeram esse pedido”. Apesar disso, “Se olharmos para os mercados, é certo que haverá um corte na oferta de petróleo”, acrescentou Trump.

Na próxima quinta-feira (9), a Opep se reunirá com aliados (Opep+) para deliberar sobre a possibilidade de novo corte global na oferta de petróleo.

A Opep+  busca um acordo para reduzir a produção de petróleo em cerca de 10% da oferta mundial. Isso equivale a 10 milhões de barris por dia.

Um dos principais negociadores de Moscou, Kirill Dmitriev, revelou que Rússia e Arábia Saudita estão próximas de um acordo. A reunião, inicialmente marcada para a segunda-feira (6) foi adiada apesar da pressão de Trump, para que a Opep e Opep+  estabilizem de forma urgente os mercados mundiais de petróleo.

Na segunda feira, os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 3,1%, aos US$ 33,05 o barril. Ao mesmo tempo, o petróleo WTI recuou 8%, e terminou o dia cotado a US$ 26,08 o barril.