Trump cancela cúpula do G7 em junho, devido ao Covid-19

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Wikimedia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, resolveu cancelar o encontro dos líderes dos sete países mais ricos do mundo, o G7, marcado para junho de 2020, por causa da pandemia do novo coronavírus, o Covid-19.

A Casa Branca confirmou à agência de notícias Reuters, nesta quinta-feira (19). O encontro aconteceria nos Estados Unidos, entre 10 e 12 de junho, em Camp David, a residência oficial de férias do presidente norte-americano, localizado no estado de Maryland.

A reunião, entretanto, ainda pode acontecer virtualmente, como exige-se nesses tempo de pandemia, por teleconferência.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

O G7 reúne sete das principais economias do planeta: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. A União Europeia figura como convidada.

Segundo a Casa Branca informou à Reuters, “a ideia é que essa reunião virtual se repita também em abril e maio, em datas ainda a serem definidas”.

G7 contra o vírus

O assessor econômico de Trump é responsável por ajudar na organização do evento. Larry Kudlow acabou encarregado de avisar os outros países sobre a decisão.

“Para permitir que cada país concentre todos os seus recursos na resposta aos desafios econômicos e de saúde da Covid-19, e sob a direção do presidente Trump, o diretor do Conselho Econômico Nacional e a representante dos EUA para o G7 2020, Larry Kudlow, informou seus colegas que a cúpula de líderes do G7 que os EUA deveriam sediar em junho em Camp David agora será realizada por videoconferência”, diz a nota da Casa Branca enviada para a Reuters.

A teleconferência não é uma novidade este ano para os sete líderes.

A ferramenta foi utilizada para uma reunião recente em que os sete países mais poderosos do mundo decidissem as diretrizes do combate ao Covid-19.

Juntos, os sete países do G7 têm, no relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), de 22h de sexta-feira (20), 105.087 casos confirmados, com 5.034 mortes.

LEIA MAIS
Lagarde publica artigo sobre resposta da UE à crise do Covid-19; incentivo é de € 870 bi

Crise econômica causada pelo Covid-19 será uma das piores da história, diz Cepal