Trump admite vitória de Biden, mas volta atrás no Twitter

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Reprodução / NDLA

O presidente Donald Trump havia, aparentemente, admitido neste domingo (15), pela primeira vez, sua derrota nas eleições americanas, mas voltou atrás.

Isso aconteceu uma semana após os principais veículos americanos apontarem para vitória de Joe Biden.

Primeiro, ele escreveu que “ele (Biden) venceu porque a eleição foi manipulada”.

Invista em Fundos Imobiliários. Conheça planilha que irá te ajudar em análises e diagnósticos dos ativos.

Segundo a CNBC, um funcionário da Casa Branca, quando questionado se Trump estava admitindo a derrota, disse: “Parece que sim”.

O funcionário acrescentou que poderia ser o início da admissão de sua derrota na corrida presidencial.

Entretanto, cerca de meia hora após o tuite, em nova postagem, que foi noticiado pela mídia internacional, negou a hipótese.

Segundo Trump, a “eleição foi manipulada” e sua candidatura foi “vencedora”.

“Ele (Biden) só venceu aos olhos das FAKE NEWS DA MÍDIA. Não admito NADA! Temos um longo caminho a percorrer. Esta foi uma ELEIÇÃO MANIPULADA!”.

Investigações

Na última segunda-feira (9), o procurador-geral dos EUA, William Barr, autorizou que os promotores federais do país investigassem supostas “irregularidades na apuração de votos” na eleição norte-americana.

O procurador cogitou ainda a possibilidade de que o rito investigativo ocorra antes da certificação de alguns resultados eleitorais.

Já o jornal “The New York Times” publicou na quarta-feira (11), que autoridades eleitorais dos EUA não encontraram indícios de fraude na vitória de Biden.

A reportagem foi fundamentada na pesquisa realizada pelo jornal junto aos escritórios de autoridades eleitorais em todos os 50 estados dos EUA.

Apoiadores de Trump

No sábado (14), uma marcha de apoiadores do governo Trump terminou em confronto com os opositores, em Washington DC.

Durante o dia, houve trocas de gritos e xingamentos entre os grupos, mas quando escureceu os ânimos se exaltaram e o resultado foi 20 pessoas presas.

Um homem de cerca de 20 anos foi esfaqueado e levado a um hospital.

Pacote de estímulos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu que o Congresso americano aprove o projeto de estímulos neste sábado (14) pelo seu Twitter. De acordo com a fala de Trump, é necessário o apoio dos democratas.

Em outubro, as discussões sobre o pacote entraram em pausa por conta das eleições. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, tinha uma perspectiva otimista apesar da resistência dos republicanos no Senado.

Os democratas sugeriram um montante de US$ 2,2 trilhões. Os republicanos falam em US$ 1,9 tri — valor que, segundo sites de notícias nos EUA, teria apoio da Casa Branca.

Mitch McConnell, líder do Senado, se pronunciou diversas vezes sobre como um pacote de U$ 500 bilhões seria o suficiente no momento.