Trava de alta e trava de baixa com call: saiba como utilizar essa estratégia

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

No mercado de capitais, existem diferentes estratégias para operar com ações. Uma delas é a trava de alta e trava de baixa com call, que consiste na compra de uma opção e venda simultânea de outra opção que tenha o mesmo vencimento.

Essa estratégia permite que o investidor conheça o seu potencial máximo de ganho ou perda já no início da operação.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A seguir, entenda na prática como funciona essa estratégia.

Trava de alta e trava de baixa com call

Antes de mais nada, é importante falarmos sobre o que são e como funcionam as opções.

De forma geral, as opções são um tipo de derivativo que oferecem ao seu detentor o direito de negociar determinado ativo financeiro.  De posse de uma opção, pode-se negociar uma ação mesmo sem ter a sua propriedade.

Devido às peculiaridades do mercado de opções, recomendamos que você leia o artigo abaixo para melhor entender o seu funcionamento.

Com a utilização das travas, é possível apostar tanto na alta quanto na baixa de um ativo. Neste artigo, veremos especificamente as travas de alta e de baixa com call. A seguir, entenda como funciona cada uma delas.

Trava de alta com call

Utiliza-se a trava de alta quando o investidor deseja ganhar com a valorização da ação sem precisar comprá-la efetivamente. Para conseguir isso, ele precisa adquirir uma opção e vender outra relativa ao ativo.

Na trava de alta, o investidor compra uma call com strike (preço de exercício) “dentro do dinheiro”. Isso significa que ele paga pela call o mesmo valor do ativo.

Ao mesmo tempo, ele vende uma call com a mesma data de vencimento e strike maior, ou seja, “fora do dinheiro”.

Digamos que uma ação esteja cotada a R$ 20 e o investidor acredita que ela irá subir. Por isso, adquire 1000 calls a R$ 5, com strike de R$ 18,50. Ao mesmo tempo, ele vende a mesma quantidade de outra call a R$ 4,50 e strike de R$ 22.

Perceba que, no início da trava, o investidor já arrancou com um prejuízo de R$ 500. Isso porque pagou o total de R$ 5 mil pela compra e recebeu R$ 4.500 pela venda. Nesse caso, R$ 500 será a perda máxima que ele terá na operação se, no vencimento, a ação estiver abaixo de R$ 18,50.

No entanto, se o preço da ação for superior a R$ 22 no vencimento, as duas opções serão exercidas. Ou seja, o investidor comprará mil ações a R$ 18,50 e venderá todas elas a R$ 22. Dessa forma, o resultado da operação será:

venda: R$ 22.000 – (compra: R$ 18.500 + prêmio inicial: R$ 500) = lucro de R$ 3 mil

É possível que, no vencimento da opção, a ação objeto esteja entre R$ 18,50 e R$ 22. Nessa situação, o resultado da operação será a diferença entre o preço de venda da ação e o preço de exercício da opção de compra (R$ 18,50), acrescido do prêmio pago no início da operação.

Trava de baixa com call

Já a trava de baixa é utilizada quando há tendência de queda do preço da ação. Da mesma forma que na trava de alta, o investidor comprará uma opção e venderá outra, e terá ganho na situação oposta à que vimos anteriormente.

Nesse caso, o preço de exercício de compra da call deve ser maior do que o de venda.

O exemplo anterior pode ser utilizado para entendermos na prática a operação. Porém, dessa vez a expectativa é de que o preço da ação caia.

Dessa forma, o investidor vende mil calls a R$ 5, com strike de R$ 18,50. E, simultaneamente, compra a mesma quantia de outra call por R$ 4,50 e strike de R$ 22, mantido o mesmo vencimento.

Nesse caso, há um lucro inicial de R$ 500 com a diferença entre o preço de venda e de compra das calls. Esse valor será o lucro máximo da operação se, no vencimento, a ação esteja custando menos do que R$ 18,50.

Ao contrário da trava de alta, o investidor terá prejuízo se a ação estiver acima de R$ 22 no vencimento. Por fim, se o preço da ação estiver entre R$ 18,50 e R$ 22, será preciso calcular o valor da ação à vista para determinar o resultado da operação, da mesma maneira que na trava de alta.

Resumo

À primeira vista, podem parecer complexas essas estruturas. Resumidamente, a logica das travas de alta e de baixa é a seguinte:

– Basicamente, as travas são utilizadas no mercado de opções para reduzir o risco do vendedor e o custo do comprador.

– As duas estratégias acima envolveram calls, ou seja, opções de compra. Uma call está associada à alta de uma ação. Isso significa que, quem compra uma call, espera que a ação suba. Já quem vende uma call, acredita na desvalorização do título.

No vídeo abaixo, você pode conferir mais detalhes sobre o funcionamento dessas operações. Clique e assista!

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo