Top ten: as 10 ações mais procuradas pelo investidor pessoa física

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Pixabay

Apesar da B3 registrar um prejuízo de mais de 15% nos últimos seis meses, isso não afastou os investidores pessoa física da bolsa de valores brasileira. Pelo contrário, o número de cadastros ativos com CPF cresceu consideravelmente de 2020 para cá.

Segundo um estudo da B3, divulgado em novembro, há cerca de 4 milhões de pessoas investindo individualmente na bolsa. Este número representa um aumento de 43% em comparação com o ano passado.

Ou seja: o brasileiro está perdendo o medo de investir em renda variável, principalmente no mercado de ações. E isso se reflete no aumento de conteúdo sobre finanças na internet. Nunca se falou tanto de investimentos como hoje. 

O perfil deste novo investidor é bastante autônomo, visto que ele prefere estudar as alternativas para aplicar o seu suado dinheiro, ao invés de entregá-lo para um fundo de investimentos especializado em ações. 

Outro fator que favorece o crescimento de investidores pessoas físicas são as campanhas de marketing das corretoras de valores. Atualmente, o Brasil conta com diversas opções de corretoras, que disputam cada vez mais a atenção dos clientes. Basta ver as campanhas oferecidas que vão desde corretagem zero até crédito para reinvestir o dinheiro.

Com este ambiente propício para o investimento no mercado de ações, é claro que terá aquelas que são as “favoritas da galera”. Geralmente, essas empresas são conhecidas devido à atuação no mercado consumidor e ao tamanho que elas representam para o Brasil. 

Diante disso, destacamos as principais informações sobre as dez empresas com o maior número de acionistas pessoa física na B3. Confira!

1. Oi (OIBR3 e OIBR4)

A Oi (OIBR3 e OIBR4) é uma das principais empresas de telecomunicações do Brasil, com um portfólio completo de serviços oferecidos como telefonia fixa, na maioria dos estados, e móvel, em todo o país. Além disso, a companhia também oferece rede de transporte em tecnologia, pacote de transmissão de dados e TV por assinatura.

Dentre os principais pontos positivos da empresa, podemos destacar a forte concorrência, setor altamente regulado e a maior rede de transporte entre as companhias de telecomunicações. 

A Oi é considerada a empresa com mais investidores pessoas físicas: são 1,3 milhão de investidores. 

2. Itaúsa (ITSA3 e ITSA4) 

A Itaúsa (ITSA3 e ITSA4) é a holding que controla o Itaú, além de ter participações de destaque na Duratex, Alpargatas e Itautec. A principal atividade da empresa é o controle e a gestão de outras empresas, além de analisar possíveis companhias para integrar o portfólio dela. 

Por a Itaúsa ser uma das principais holdings do país, ser investidor dela é uma excelente opção para quem deseja incluir o setor financeiro na carteira. Além disso, ela tem exposição a negócios menores e de maior risco, mas que podem gerar altas taxas de lucro. 

Ainda vale destacar o histórico de bom pagador de dividendos. Diversos analistas indicam a Itaúsa justamente por causa disso. 

A Itaúsa tem 956 mil investidores pessoa física.

3. Bradesco (BBDC3 e BBDC4) 

O Bradesco (BBDC3 e BBDC4) foi fundado na década de 1940 na cidade de Marília, no interior de São Paulo, e hoje é um dos maiores bancos da América Latina. A instituição financeira se destaca em oferecer produtos de dois segmentos distintos: serviços bancários convencionais e atuação em seguros, que inclui previdência privada e mercado de capitalização.

Assim como o Banco do Brasil, o Bradesco se destaca como opção para os investidores por ter forte concorrência no mercado e setor altamente regulado, além de oferecer uma alta gama de serviços relacionados ao crédito, tendência monopolista e sua dependência de receitas dolarizadas. 

O Bradesco tem quase 871 mil investidores pessoa física.

4. Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil (BBAS3) é um dos bancos mais antigos do país, ele foi inaugurado com a chegada da família real portuguesa em 1808. O BB é uma instituição de economia mista, ou seja, parte dos recursos são administrados pelo governo federal. 

A principal atividade do Banco do Brasil é a comercialização de produtos e serviços financeiros, dentre os quais podemos destacar a conta corrente e a poupança, os empréstimos, financiamentos e depósitos. Devido à sua posição junto ao Estado, o BB tem grande importância no agronegócio brasileiro e no apoio a pequenas e médias empresas com linhas de crédito de capital de giro e investimentos. 

O banco estatal é considerado um investimento com menor risco por ser um dos líderes do mercado, ter controle estatal, concorrência de qualidade e setor altamente regulado. Dentre os pontos negativos, podemos apontar que a empresa é considerada “too big to fail”, ou seja, uma grande desvalorização do Banco do Brasil pode provocar uma crise enorme no país.

O Banco do Brasil tem 847 mil investidores pessoa física. 

5. Petrobras (PETR3 e PETR4)

A empresa mais discutida do Brasil, a Petrobras (PETR3 e PETR4) foi fundada na década de 1950 pelo presidente Getúlio Vargas. A estatal é responsável em explorar e produzir petróleo no país, além de refinar, comercializar e transportar gás e combustível. 

A maior parte da área de exploração de petróleo está localizada em campos marítimos, principalmente no litoral nordestino e no sudeste. Para essa atividade, é necessária alta tecnologia para conseguir atingir o nível de profundidade suficiente, como o pré-sal, para realizar a extração dessas áreas. 

Além da atividade principal, a Petrobrás também trabalha na produção de biocombustíveis, indústria petroquímica e de fertilizantes, além da geração de energia elétrica. Em geral, essas atividades secundárias são operadas por subsidiárias.

A procura da Petrobras pelo investidor se justifica pelos dividendos – vale lembrar que Vale e Petrobras são os maiores pagadores de dividendos de 2021, como você pode conferir aqui. Além disso, a empresa é bastante simbólica no imaginário do investidor, além de ser uma das maiores petrolíferas do mundo. Além disso, vale destacar o baixo custo de produção, a economia de escala e a volatilidade do preço do petróleo no mercado mundial.

A Petrobras tem 714 mil investidores pessoa física.

6. Magazine Luiza (MGLU3)

Considerada uma das maiores redes de varejo do Brasil, a Magazine Luiza (MGLU3) é uma das empresas que mais cresceu durante a pandemia. Sua atividade principal é a comercialização de móveis e eletrônicos, tanto em lojas físicas quanto no ambiente virtual. 

Falando em ambiente virtual, a Magalu é uma das referências da área de logística, sendo uma das mais eficientes. 

Vale destacar também o investimento agressivo da companhia de Luiza Trajano com a aquisição de Jovem Nerd, Estante Virtual, Canaltech, dentre outros. 

Dentre os principais pontos positivos da empresa estão a forte concorrência, segmento cíclico, grande know-how e eficiência logística. 

O Magazine Luiza tem 552 mil investidores pessoa física.

7. Via Varejo (VIIA3)

Outra gigante conhecida entre os brasileiros, a Via Varejo (VIIA3) é a empresa que controla as Casas Bahia, Ponto e Extra. A sua principal atividade é o gerenciamento das companhias citadas, com investimento e desenvolvimento delas. 

Além da comercialização de bens e mercadorias a partir da rede de lojas físicas e virtuais, a Via Varejo também possui um banco digital, o banQi. Esse banco digital cumpre a função de facilitar as vendas a prazo via carnê, operada sobretudo pelas Casas Bahia.

Dentre as principais vantagens da Via Varejo, podemos citar o capital de giro elevado, alta alavancagem e capilaridade. 

A Via Varejo tem 495 mil investidores pessoa física.

8. Itaú (ITUB3 e ITUB4)

O brasileiro gosta realmente de investir em bancos. O Itaú (ITUB3 e ITUB4) é uma das maiores instituições financeiras do Brasil e tem atuação de destaque em países da América Latina, Europa, América do Norte, Oriente Médio e Ásia. 

A empresa bancária se destaca em oferecer serviços como conta corrente, poupança, previdência privada e financiamentos. Além disso, o Itaú Unibanco também opera no segmento de banco de investimento.

Nos serviços convencionais bancários, o Itaú tem grande atuação no financiamento de veículos. Enquanto na área de investimentos, a empresa foca nos grandes gestores e clientes institucionais, para os quais o banco oferece serviços especializados com a administração de dos fundos de investimentos.

Como foi mencionado nos dois bancos acima, o Itaú se destaca como opção para os investidores pela alta concorrência, setor regulado, grande dependência da atividade de crédito, a marca forte e ótimo histórico de pagamento de dividendos pode frear os investimentos no banco. 

O Itaú tem 491 mil investidores pessoa física.

9. Taesa (TAEE3, TAEE3 e TAEE11)

A Taesa (TAEE3, TAEE3 e TAEE11) é uma empresa de transmissão de energia elétrica brasileira. A companhia conta com 14 mil quilômetros de linhas de transmissão e está presente em 18 estados. 

A empresa de origem italiana tem 39 concessões cedidas pela Aneel, agência reguladora do setor de energia elétrica no Brasil. Dentre as concessões, 20 são operadas integralmente pela companhia e em outras 19 a empresa possui uma participação. 

O setor de energia também é considerado um ativo que oferece segurança no mercado de ações. Além da segurança, a Taesa oferece alta rentabilidade com dividendos, previsibilidade e gestão experiente.

A Taesa tem quase 393 mil investidores pessoa física.

10. Sanepar (SAPR3, SAPR4 e SAPR11)

Uma das principais empresas de saneamento básico do Brasil, a Sanepar (SAPR3, SAPR4 e SAPR11) é responsável em tratar o esgoto e a água no Paraná, presente em mais de 200 cidades. Além da atividade principal, a companhia se destaca no setor de energia renovável e planos ligados à sustentabilidade e desenvolvimento tecnológico da área.

Por ser um empreendimento ligado ao setor público de serviços básicos, a Sanepar chama a atenção dos investidores devido à segurança financeira que a empresa oferece. Dentre as vantagens, podemos apontar o controle estatal, setor regulado, proteção contra a inflação e alta capacidade de pagar dividendos. 

A Sanepar tem quase 389 mil investidores pessoa física.