Tim (TIMP3) tem lucro normalizado de R$ 164 mi no 1TRI20, alta de 8,3%

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

A TIM (TIMP3) anunciou nesta terça-feira (5) seus resultados do primeiro trimestre de 2020.

O lucro líquido normalizado (que exclui impacto positivo não recorrente de créditos tributários do ano passado) totalizou R$ 164 milhões no trimestre, aumento de 8,3% sobre o resultado apurado no mesmo período de 2019.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 255 milhões no primeiro trimestre, uma redução de 3% sobre as perdas do mesmo período de 2019.

A TIM explica que a diminuição das perdas financeiras foi influenciada principalmente pela maior receita financeira advinda do reconhecimento de créditos tributários da exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições ao PIS e COFINS, além da queda da taxa de juros.

Os custos operacionais normalizados totalizaram R$ 2,289 bilhões no período, uma redução de 4,9%.

De acordo com a TIM, a queda dos custos é fruto do sólido controle de custos e entrega de eficiência em múltiplas frentes.

Ebitda normalizado soma R$ 1,926 bilhão, avanço de 8%

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação ( Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 1,926 bilhão no primeiro trimestre, um aumento de 8% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A empresa atribui a melhora no resultado a manutenção de um forte controle de custos e despesas, o aumento da receita com serviço móvel, e o crescimento da receita com serviço fixo refletindo a aceleração da TIM Live.

A margem Ebtida normalizada atingiu 45,7%, alta de 3,1 pontos percentuais. O desempenho foi puxado pela redução dos custos e aumento da receita.

A receita líquida somou R$ 4,215 bilhões no primeiro trimestre de 2020, mantendo-se praticamente estável em relação ao primeiro trimestre de 2019.

A receita de serviços atingiu a cifra de R$ 4,091 bilhões no trimestre, uma elevação de 1,7% ante o resultado do primeiro trimestre de 2019.

Segundo a companhia, a receita de serviços teve seu ritmo de expansão reduzido,  após três trimestres consecutivos de aceleração do crescimento, impactada principalmente pelos desdobramentos da pandemia do coronavírus a partir da segunda quinzena de março.

A receita de produtos foi de R$ 124 milhões, queda de 25,5%. A TIM atribuiu a diminuição da receita de produtos a forte retração do mercado de aparelhos.

Investimentos

A TIM investiu R$ 904 milhões no período, alta de 39,1% em relação ao investido no mesmo período de 2019.

Os aportes foram destinados à infraestrutura (superando 90% do total), principalmente a projetos de TI, tecnologia 4G através do 700MHZ, rede de transporte e expansão do FTTH.

Dívida

A dívida líquida da TIM encerrou o primeiro trimestre em R$ 8,526 bilhões.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida, ficou em 1,03 vez no final de março.