TIM (TIMP3) quer levantar R$ 1 bi; B3 (B3SA3) e GNDI3 anunciam dividendo

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

Crédito: TIM/Divulgação

A operadora de telefonia TIM (TIMP3) informou a aprovação da contratação de empréstimo em moeda estrangeira no montante equivalente, em reais, de até R$ 1 bilhão.

O prazo da operação é de até um ano e meio, com custo final menor ou igual a 160% CDI. Segundo a empresa, o respectivo contrato de swap tem objetivo de proteção (hedge) para cobertura do risco cambial e de taxas de juros.

Em virtude do contrato, o conselho de administração aprovou a prestação de fiança pela sociedade controladora como garantia do empréstimo e a assinatura de nota promissória pela Companhia, com aval da TIM Participações S.A. no montante de até 120% do valor do empréstimo.

EQI, BTG Pactual Forpus Capital lançam novo fundo de ações

As contratações poderão ser celebradas com um ou mais bancos, até o limite estabelecido, acrescentou.

Adicionalmente, os membros do conselho aprovaram a celebração de contratos de operações de swap a serem celebrados pela companhia, para cobertura do risco de taxas de juros das linhas de crédito já existentes e expostas à variação da TJLP ou IPCA, com o exclusivo objetivo de proteção (hedge).

B3 (B3SA3)

A B3 informou que os valores atribuídos por ação relacionados ao pagamento de dividendos, referentes ao exercício de 2019, foram ajustados de R$ 0,168173061 para R$ 0,16845165.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Já os valores atribuídos por ação em decorrência do pagamento de dividendos extraordinários foram ajustados de R$ 0,31754155 para R$ 0,31806758.

Segundo a B3, os valores atribuídos por ação relacionados ao pagamento de juros sobre capital próprio, referentes ao exercício de 2020, foram ajustados de R$ 0,14313796 para R$ 0,14337507 por ação – com valor líquido de R$ 0,12166727 para R$ 0,12186880

O pagamento dos dividendos e juros sobre capital próprio será realizado em 07 de abril de 2020 e dos dividendos extraordinários em 07 de maio de 2020, com base na posição acionária desta quarta-feira (25).

As ações da Companhia passam a ser negociadas na condição “ex” proventos e a partir de 26 de março de 2020.

JBS (JBSS3)

A JBS anunciou um plano de recompra de ações, que pode atingir um montante de 10% dos papéis em circulação.

Atualmente existem 1.568.354.415 ações em circulação e 63.227.754 de ações mantidas em tesouraria.
O prazo máximo para realização das aquisições é de 18 meses, iniciando-se em 25 de março deste ano.

AES (TIET11) e Eneva (ENEV3)

A AES Tietê comunicou a reunião extraordinária do conselho de administração em que deu continuidade ao processo de análise da oferta hostil apresentada pela Eneva em 1º de março de 2020.

Segundo o comunicado, o conselho “tomou ciência da extensão das informações faltantes para a correta avaliação da operação, inclusive a estrutura societária pretendida pela Eneva para sua implementação”.

“Tal informação, embora solicitada de forma reiterada desde a apresentação da proposta, não foi disponibilizada pela Eneva até o momento”, destacou o comunicado.

De acordo com o comunicado, a falta de informações é “essencial para que sejam cumpridos os requisitos mínimos para a convocação de uma assembleia”.

Grendene (GRND3)

O conselho de administração da Grendene deliberou pelo aumento do limite para investimentos de R$ 300 milhões para R$ 850 milhões.

Adicionalmente, a empresa informou que foi aprovado um programa de recompra de ações, de até 25.000.000 de ações ordinárias, correspondente a 9,22% das ações em circulação.

O prazo da recompra vai até 16 de setembro de 2021.

Taesa (TAEE11)

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica – Taesa – destacou, em relação à pandemia do Covid-19, que tem sido notificada por empresas terceirizadas contratadas enfrentando dificuldades na execução de obras.

“Neste momento não é possível avaliar os reais impactos no andamento das obras, mas nada indica que o prazo exigido pela Aneel de execução do projeto será descumprido”, ressaltou.

Notre Dame (GNDI3)

A Notre Dame Intermédica teve aprovada a distribuição aos seus acionistas do dividendo mínimo obrigatório no montante total de R$ 100,6 milhões, correspondente a R$ 0,16672735 por ação de emissão da Companhia.

A partir de 26 de março as ações da companhia passarão a ser negociadas “ex-dividendos”.