TIM (TIMP3) aprova JCP no total de R$ 500 milhões

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: tim-logo-divulgação

A Tim (TIMP3) informou, nesta quarta (7), que o Conselho de Administração aprovou a distribuição de R$ 500 milhões em juros sobre capital próprio.

Com isso, o valor bruto de cada ação é de R$ 0,206542925.

O pagamento ocorrerá até o dia 30 de novembro, disse a companhia.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

O dia 19 de outubro servirá para identificar os acionistas com direito a receber esses valores.

Dessa forma, “as ações adquiridas após essa data serão ex-direito de distribuição de JCP”, lembra a empresa.

Cesp (CESP6): Morgan Stanley reduz participação para 4,9%

Cesp (CESP6) comunicou, também nesta quarta, que o Morgan Stanley reduziu participação em PNBs para 4,9%.

Antes a posição do banco era de 6,09%.

“Adicionalmente, o Morgan Stanley informou que as operações não objetivam alterar a composição do controle acionário ou a estrutura administrativa da companhia”, ressalva a nota da Cesp ao mercado.

Copel (CPLE3): PDI projeta economia de R$ 168,7 mi

A Copel (CPLE3) anunciou o lançamento de um PDI (Programa de Demissão Incentivada), com estimativa de R$ 74,8 mi em indenizações.

Assim, a companhia diz que projeta economia de R$ 168,7 mi.

“O programa está aberto em duas fases. A primeira, para adesões no período de 1º a 15 de outubro 2020 e é destinado ao empregado em função de área técnica ou operacional”, detalha a Copel.

Os desligamentos dos empregados que aderirem ao PDI nessa primeira fase acontecerão em 15 de novembro de 2020.

“Uma nova fase será aberta, entre 1º e 15 de novembro de 2020, possibilitando a adesão ao programa de empregados das demais áreas, cargos e funções”, acrescenta o comunicado da Copel.

Os desligamentos desta segunda fase acontecerão em 1º de dezembro de 2020.

Atualmente, 930 empregados se enquadram nos requisitos, que representam uma potencial redução de R$ 168,7 milhões em custos anuais a partir de 2021.

“O lançamento deste programa está alinhado ao compromisso assumido pela companhia com a redução dos custos gerenciáveis e o aprimoramento da eficiência operacional do grupo”, conclui a empresa.

CDI é uma taxa fundamental para quem deseja investir; entenda

Mercado de capitais movimenta R$ 236,9 bilhões até setembro