Tim Cook, CEO da Apple, vendeu ações antes da divisão

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação

O CEO da Apple, Tim Cook, vendeu uma grande quantidade de ações por meio de transações planejadas pouco antes da divisão das ações do fabricante do iPhone.

As ações da Apple subiram cerca de 70% em 2020.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Assim, ela se tornou a primeira empresa de capital aberto com ações negociadas nos Estados Unidos a atingir a marca de US$ 2 trilhões em valor de mercado.

No final de julho, a empresa divulgou fortes lucros fiscais no terceiro trimestre.

Além disso, anunciou um desdobramento de ações 4 por 1, que passa a valer nessa segunda-feira, 31 de agosto.

Trust de Tim Cook

Um trust que controla os investimentos de Cook recebeu 560.000 ações da Apple em 24 de agosto.

Tala volume representa a liquidação da mesma quantidade de unidades de ações restritas (RSUs, na sigla em inglês).

As RSUs fazem parte do estoque de uma empresa que não é totalmente transferível (da empresa de emissão de ações para a pessoa que recebe o prêmio de ações) até que certas condições (restrições) forem cumpridas.

De acordo o protocolado na Securities and Exchange Commission (a Comissão de Valores Mobiliários deles, a CVM), 280.000 RSUs eram baseadas no período.

Mas o restante era baseado no desempenho relativo das ações da Apple.

O retorno total para o acionista, incluindo reinvestimento de dividendos, de 25 de agosto de 2017 a 24 de agosto de 2020, foi de 194,89%, colocando as ações da Apple em sétimo lugar entre os componentes do S&P 500.

O desempenho superior significa que todas as 280.000 RSUs de Cook baseadas no desempenho foram adquiridas.

Insider

O consórcio do CEO vendeu 265.160 ações da Apple em 25 de agosto por US$ 131,8 milhões.

O preço médio por ação foi de US$ 496,91.

As transações foram conduzidas por meio de um plano denominado “Regra 10b5-1”.

Tal plano executa automaticamente as negociações quando certos parâmetros predefinidos, como preço e volume, são atendidos.

As transações têm como objetivo remover qualquer tendência potencial que um insider da empresa possa ter do conhecimento de informações materiais não públicas.

E Cook é efetivamente um insider privilegiado.

Segundo a Market Watch, “a Apple não disponibilizou nenhum comentário de Cook (sobre o assunto)”.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3