Tim (TIMS3) aprova criação da Fiberco, nova empresa de fibra ótica residencial

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: TIM/Divulgação

A Tim (TIMS3) informou nesta quinta-feira (10) que o conselho de administração aprovou a criação da Fiberco, nova empresa de fibra ótica residencial.

Após análise dos estudos e das propostas recebidas ficou decidido que a sociedade será formada como preparação para futura segregação de ativos e prestação de serviços de infraestrutura de fibra ótica residencial.

“Tal processo é uma das etapas intermediárias da transformação da TIM na prestação dos serviços de banda larga, e objetiva a criação de um veículo aberto de infraestrutura de fibra ótica (“FiberCo”) com a captação de um parceiro estratégico que se tornará sócio da FiberCo”, diz a Tim.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

A FiberCo atuará no mercado de atacado podendo prover serviços de conectividade em fibra, de última milha e de transporte, para as operadoras do mercado, contando com a Tim como cliente âncora.

Segundo a empresa, esta transação tem por objetivo acelerar o crescimento do negócio de banda larga residencial e permitir a adequada valorização de uma parte da infraestrutura da Tim.

  • Nesta quinta a Tim informou sobre juros sobre capital próprio.

EMAE (EMAE4) aprova distribuição de dividendos

A Emae (EMAE4) aprovou a distribuição de R$ 37,6 milhões de juros sobre capital próprio.

Serão pagos de forma líquida R$ 0,897 por ação (preferencial) e R$ 0,816 por ação (ordinária).

O pagamento será feito em 30 de dezembro deste ano. O investidor precisa ter o ativo em carteira até 14 de dezembro.

A empresa também convocou reunião para tratar da distribuição de dividendos. A proposta é pagar R$ 221,59 milhões em dividendos. Ou seja, R$ 5,65 por ação ordinária e R$ 6,22 por ação preferencial.

A proposta é pagar os dividendos em 29 de janeiro de 2021 aos titulares das ações até 5 de janeiro de 2021.

Indusval (IDVL4) informa sobre resultado do Leilão da OPA de saída do nível 2

A Indusval (IDVL4) comunicou ao mercado que foram adquiridas 5.348.685 ações de emissão da companhia por seu acionista controlador. Deste valor, 4.099.371 são ações ordinárias e 1.249.314 ações preferenciais, equivalente a 5,20% do capital social da companhia, ao preço de R$ 2,78 por ação.

Após a liquidação, que irá ocorrer no dia 14 de dezembro de 2020, o acionista controlador passará a ser titular de 79.478.347 ações de emissão da companhia. Ou seja, 77,30% do seu capital social.

Assim, diz a empresa, houve a saída da companhia do Nível 2. Os acionistas que não alienaram  suas ações no leilão poderão negociá-las no ambiente do segmento básico de negociação da  B3 até a data da migração da base acionária  da companhia para a companhia  que  incorporará a totalidade das ações de emissão da companhia (NK 031 Empreendimentos e Participações S.A.).