Money Week: Thiago Pereira adota lições do esporte no empreendedorismo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Instagram

A próxima edição da Money Week, maior evento de Investimentos das Américas, terá, além de Felipe Massa, outro expoente do esporte brasileiro: Thiago Pereira.

Maior campeão da história da natação brasileira nos 15 anos em que disputou a modalidade, o carioca de Volta Redonda apostou nas diretrizes que o levaram ao estrelato nas piscinas para também brilhar no empreendedorismo.

“O esporte de alta performance exige responsabilidade, autodisciplina e uma ousadia em arriscar. Quem empreende precisa ter todos esses pilares também”, costuma dizer.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

“Saí de Volta Redonda e fui morar em Minas Gerais com 15 anos sem saber se ia dar certo ou não. O arriscar foi fundamental para construir a minha carreira na natação”, conta o ex-nadador. Ele disputou sua última competição oficial em 2016.

A carreira na natação

Deixar Volta Redonda para morar em Minas Gerais na adolescência foi, sem dúvida, uma decisão acertada de Thiago Pereira.

O garoto deixou sua cidade natal com a primeira das muitas medalhas que conquistou na carreira no peito – um bronze conquistado nos 100 metros livre, em 1998.

Quatro anos mais tarde, já pelo Minas Tênis Clube, faturou três medalhas de prata no Troféu Brasil de Natação (atual Maria Lenk), nos 200 e 400 metros medley e nos 200 metros peito.

A primeira medalha de ouro também veio nesta competição, mas em 2003, nos 400 metros medley.

Thiago Pereira, mas pode chamar de “Mr. Pan”

No mesmo ano em que colocou o primeiro ouro da carreira no peito, o carioca estreou em Jogos Pan-Americanos. E começou a escrever a história que lhe renderia o apelido de “Mr. Pan”.

Pereira levou duas medalhas na competição disputada em Santo Domingo. Desde então, acumulou mais 21 pódios, transformando-se no maior vencedor da história da competição, incluindo todos os esportes e países.

Ao longo de seus 15 anos de carreira, foram 724 medalhas conquistadas, com destaque para a prata dos Jogos Olímpicos de 2012. Essa última conquistada em cima da lenda norte-americana, Michael Phelps.

Thiago Pereira também tem no currículo o posto de único brasileiro a ter chegado a quatro finais olímpicas em uma mesma prova (200 metros medley).

“Às vezes, com 15, 16 anos, a gente não sabe onde vai chegar, mas hoje olho para trás e bate aquela sensação de que realmente valeu a pena”, diz o Mr. Pan.

Os 4 pilares de Thiago Pereira no empreendedorismo

Coragem, foco, resiliência e persistência. Esses são os 4 pilares citados pelo empresário Thiago Pereira para alcançar no empreendedorismo o mesmo sucesso obtido nas piscinas.

“Os sonhos mudam, os objetivos mudam, mas os pilares que acredito continuam os mesmos”, afirma. “O esporte de alta performance é empreendedorismo. Se você tiver foco nesses quatro pontos, alcançará seus objetivos”, completou.

O ex-nadador ainda está engatinhando, como ele próprio disse,como empreendedor, mas já tem conselhos importantes para quem também quer arriscar e imergir no mundo dos negócios.

“Hoje em dia as pessoas desistem muito fácil dos sonhos. Jogam a toalha em 2, 3 meses. Eu demorei 12 anos para conquistar meu sonho olímpico. A mensagem que eu deixo é essa: Não desista”, ordenou.

Para não desistir, a regra de ouro de Thiago Pereira é a “10 x 90”. “Até chegar ao ponto mais alto, acontecem várias derrotas. Acredito na regra do 10 x 90. A gente não controla 10% da nossa vida, mas os outros 90% são resultado de como encaramos esses 10”.

Parceria com o Bossa Nova

Um dos mais recentes passos de Thiago Pereira foi a parceria firmada com o fundo de investimentos Bossa Nova.

A gestora criou um grupo voltado para startups de esporte e bem estar, com previsão de aporte de até R$ 15 milhões em 15 empresas do segmento.

O impulso para Thiago Pereira entrar na empreitada foi a possibilidade de levar esporte e bem estar para todas as camadas da sociedade.

“A gente comentou sobre o pool de investimento em esporte em uma reunião e muita gente teve reação positiva”, comentou. “Acredito muito na formação que o esporte proporciona. São valores e formações que você leva do aprendizado com o esporte, independente se você pratica em alto rendimento ou não”, comentou.

Os investimentos nas startups em estágio inicial serão divididos entre R$ 100 mil e R$ 300 mil. O objetivo, no entanto, é o mesmo, independentemente da quantia que cada empresa receber como incentivo.

“A gente sabe que hoje muitas pessoas acabam tendo vários tipos de doença por falta de prática esportiva, e isso não é treinar que nem um maluco, mas que faça seu exercício uma hora por dia. Esse é o grande desafio e é bom para as startups terem essa opção. É uma oportunidade de um novo mercado se abrindo pra eles”.

Quer saber mais sobre  Thiago Pereira e aprender com grandes personalidades do mercado financeiro? Inscreva-se na Money Week.