Tesouro Nacional anuncia déficit de R$ 92,9 bilhões em abril

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou nesta quinta-feira (28) que as contas do governo federal ficaram no vermelho em R$ 92,902 bilhões.

Foi o pior mês da série histórica, iniciada em 1997. Até abril de 2020, o pior resultado havia sido em dezembro de 2016, quando o rombo chegou a R$ 62,446 bilhões.

Em abril de 2019, o resultado foi positivo em R$ 6,526 bilhões.

O rombo de 2020 tem uma explicação precisa: pandemia do novo coronavírus.

Arrecadação

Em virtude das diversas medidas tomadas pelas esferas de poder para diminuir o impacto econômico causado pela crise sanitária, houve perda de atividade econômica, de arrecadação e aumento dos gastos públicos.

Houve perda de arrecadação na faixa dos R$ 43 bilhões (queda de 31,9%) e um aumento nos gasto de R$ 59,4 bilhões (alta de 44,7%) – despesas com auxílio emergencial e linha de crédito para financiar a folha de salários das empresas estão entre as medidas que contribuíram para o aumento.

Mesmo assim, o resultado ainda veio melhor do que esperava o mercado financeiro, cuja expectativa era de R$ 108,360 bilhões no vermelho.

Um ano em um mês

O resultado de abril de 2020 chega muito próximo do déficit primário computado em todo o ano de 2019, que ficou em R$ 95,1 bilhões, cifra comemorada à época pelo governo.

“No mês de abril, as despesas em resposta à crise Covid-19 totalizaram R$ 59,4 bilhões, com destaque para o auxílio emergencial a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade Social (R$ 35,8 bilhões), a Concessão de Financiamento para o Pagamento de Folha Salarial (R$ 17 bilhões) e as Despesas Adicionais do Ministério da Saúde e Demais Ministérios (R$ 4,8 bilhões)”, informou o Tesouro Nacional.

Para Mansueto Almeida, secretário do Tesouro, o rombo não vai parar por aí. Maio e junho, pelos mesmos motivos devem também apresentar rombos elevados: “abril, maio e junho serão os meses do ano com os piores resultados fiscais”.

Tesouro: acumulado do ano

O acumulado do primeiro quadrimestre de 2020 é negativo em R$ 95,762 bilhões, igualmente o pior desempenho da série histórica. Em 2019, neste mesmo período analisado, o governo ficou R$ 2,762 bilhões negativo.

Nos últimos 12 meses, o déficit é de R$ 189,5 bilhões, o que equivale a 2,58% do Produto Interno Bruto (PIB).

Para o ano de 2020, a projeção é que o rombo nas contas públicas deve somar 708,7 bilhões, ou 9,9% do PIB, o que seria o pior da história do país. A projeção inicial, antes da pandemia, era de obter um déficit primário de R$ 124,1 bilhões.