Tesouro Direto: taxas dos títulos recuam nesta sexta

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução / Canva - Crescimento de Capital

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registraram queda nesta sexta-feira (31) na comparação às oferecidas na quinta-feira (30).

Todos os títulos apresentaram correções para baixo. As maiores quedas foram observadas no Tesouros Prefixados.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 30/07/2020Taxa (% a.a.) 31/07/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,62 3,94%3,73%-0,21
Prefixado 2026R$ 36,78 6,06%5,84%-0,22
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 37,716,78%6,57%-021
Selic 2025R$ 106,590,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 58,472,20%2,06%-0,14
IPCA +2035R$ 40,403,54%3,40%-0,14
IPCA + 2045R$ 43,423,54%3,40%-0,14
IPCA + juros semestrais 2030R$ 43,272,86%2,72%-0,14
IPCA + juros semestrais 2040R$ 45,893,57%3,45%-0,012
IPCA + juros semestrais 2055R$ 48,353,78%3,67%-0,11

Cenário

Ibovespa futuro abriu em baixa de 0,41%, aos 105.420 pontos. Ontem, a bolsa teve perda de 0,56%, fechando aos 105.008 pontos. A baixa vem descolada dos futuros de Nova York, onde repercute bem os resultados do trimestre das empresas de tecnologia.

Em indicadores nacionais, o IBGE divulgou hoje que o índice de preços ao produtor teve variação mensal de 0,61% em junho, abaixo da leitura do mês passado de 1,22%. A variação anual é de 3,94%, ante 4,60% de maio.

Na seara corporativa, a Petrobras (PETR3 PETR4) registrou prejuízo líquido de R$ 2,713 bilhões no balanços do segundo trimestre, revertendo lucro de R$ 18,866 bilhões de um ano antes.

Enquanto isso, o dólar abriu em alta de 0,37%, cotado a R$ 5,1767. Na quinta, o dólar encerrou o dia com baixa de 0,26%.

Ainda repercutindo a retração histórica da economia dos EUA divulgada ontem.