Tesouro Direto: taxas dos títulos sobem nesta quinta

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Freepik/Divulgação

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registraram alta nesta quinta-feira (30) na comparação às oferecidas na quarta-feira (29).

Todos os títulos apresentaram correções para cima. As maiores altas foram observadas no Tesouro Prefixado 2023 e IPCA+ 2026.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 29/07/2020Taxa (% a.a.) 30/07/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,43 3,85%3,94%+0,09
Prefixado 2026R$ 36,36 5,96%6,06%+0,10
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 37,186,69%6,78%+0,09
Selic 2025R$ 106,580,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 57,962,10%2,20%+0,10
IPCA +2035R$ 39,583,50%3,54%+0,04
IPCA + 2045R$ 41,973,50%3,54%+0,04
IPCA + juros semestrais 2030R$ 42,792,78%2,86%+0,08
IPCA + juros semestrais 2040R$ 45,193,54%3,57%+0,03
IPCA + juros semestrais 2055R$ 47,423,74%3,78%+0,04

Cenário

Ibovespa futuro abriu a quinta-feira (30) em baixa de 0,59%, aos 104.780 pontos. Ontem, a bolsa de valores subiu 1,44%, fechando aos 105.605,17 pontos. A baixa acompanha os mercados externos, onde é aguardada uma queda histórica de 34,1% do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos.

Em indicadores, destaque para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), da Fundação Getulio Vargas (FGV), que reajusta os aluguéis. Ele subiu 2,23% em julho, ficando acima da projeção de 2,14%, e da leitura de junho, quando tinha apresentado taxa de 1,56%.

Índice de Confiança de Serviços (ICS), também da FGV, avançou 7,3 pontos em julho. Ele foi de 71,7 em junho para 79 pontos. O resultado marca a terceira alta consecutiva. E, desta forma, o índice recompõe cerca de 62% das perdas sofridas nos primeiros quatro meses desse ano.

Enquanto isso, o dólar mantém a trajetória de alta e abre com ganho de 0,61% nesta quinta-feira (30), cotado a R$ 5,2066.

Ontem (29), o dólar encerrou o dia com alta de 0,30%.

A alta repercute o discurso “morno” do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell.

Depois de sua reunião de dois dias, o Fed optou por manter a taxa de juro estacionado em seu patamar atual (0%-0,25%) e seguiu com o discurso de fazer todo o possível para estimular a economia, mantendo suas compras de títulos e programas de empréstimos.