Tesouro Direto: taxas dos títulos recuam nesta quarta

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Tesouro Direto

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registraram queda nesta quarta-feira (29) na comparação às oferecidas na terça-feira (28).

Todos os títulos apresentaram correções para baixo. As maiores quedas foram observadas nos títulos prefixados.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 28/07/2020Taxa (% a.a.) 29/07/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,50 3,92%3,85%-0,07
Prefixado 2026R$ 36,54 6,05%5,96%-0,09
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 37,396,78%6,69%-0,09
Selic 2025R$ 106,570,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 58,292,12%2,10%-0,02
IPCA +2035R$ 39,803,53%3,50%-0,03
IPCA + 2045R$ 42,363,53%3,50%-0,03
IPCA + juros semestrais 2030R$ 43,042,83%2,78%-0,05
IPCA + juros semestrais 2040R$ 45,353,58%3,54%-0,04
IPCA + juros semestrais 2055R$ 47,743,79%3,74%-0,05

Cenário

Ibovespa futuro abriu com alta de 0,67%, aos 104.595 pontos, seguindo os mercados de Nova York que se firmam em terreno positivo.

Ontem, bolsa brasileira fechou com queda de 0,35%, indo a 104.109,07 pontos. Nem o dado positivo do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) foi suficiente para manter a bolsa em terreno positivo.

Enquanto isso, o dólar abriu com perda de 0,37% nesta quarta-feira (29), cotado a R$ 5,1375. Ontem (28), o dólar encerrou praticamente estável, com queda de 0,02%.

Os investidores segue atentos ao anúncio do Federal Reserve (Fed) sobre política monetária nos Estados Unidos ou de alguma definição do Congresso americano sobre o novo pacote de auxílio à pandemia.

O Fed revela às 15h se mantém ou não as taxas de juros inalteradas. O mercado não espera nada muito diferente do que foi apresentado até aqui.