Tesouro direto: taxas dos títulos sobem nesta quarta

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Tesouro Direto tem taxas maiores nesta quarta

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registram alta nesta quarta-feira (26) na comparação às oferecidas terça-feira (25).

Todos os títulos apresentaram correções para cima.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 25/08/2020Taxa (% a.a.) 26/08/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,42 4,06%4,09%+0,03
Prefixado 2026R$ 35,696,48%6,52%+0,04
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 36,407,15%7,18%+0,03
Selic 2025R$ 106,740,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 57,432,43%2,43%0,00
IPCA +2035R$ 38,893,68%3,70%+0,02
IPCA + 2045R$ 40,613,68%3,70%+0,02
IPCA + juros semestrais 2030R$ 41,463,02%3,03%+0,01
IPCA + juros semestrais 2040R$ 43,613,70%3,72%+0,02
IPCA + juros semestrais 2055R$ 46,473,90%3,93%+0,03

Cenário

Ibovespa futuro abriu em queda nesta quarta-feira (26), registrando perdas de 0,41%, aos 101.830 pontos. Ontem, a bolsa brasileira recuou 0,18%, indo a 102.117 pontos.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

A ausência do ministro da Economia Paulo Guedes no lançamento do programa habitacional Casa Verde Amarela (que substitui o Minha Casa, Minha Vida), deixou o mercado ressabiado.

O programa é um dos itens que estaria no chamado “Big Bang”, o megapacote de medidas sociais e econômicas para impulsionar o crescimento do país pós-coronavírus.

Mesmo com ministro e presidente confirmando, em entrevistas recentes, que Paulo Guedes fica no governo, é público o mal-estar gerado pelas divergências de ambos quanto ao teto de gastos. E qualquer sinal já desperta suspeitas de um possível desembarque da equipe econômica.

Os mercados externos revelam cautela dos investidores, que estão à espera do discurso de Jerome Powell, do Federal Reserve (Fed). O presidente do banco central americano fala amanhã (27) em evento sobre política monetária e inflação.

“O Fed quase garantiu que as taxas de juros não vão a lugar nenhum por pelo menos dois anos. Os investidores querem pistas de como escapar da estagnação que este mundo de rendimento zero produz”, afirmou Eleanor Creagh, estrategista de mercado do Saxo Bank, à Bloomberg.