Tesouro Direto: taxas de títulos recuam nesta terça-feira

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Freepik/Divulgação

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registram queda nesta terça-feira (22) na comparação às oferecidas no fechamento da segunda-feira (21).

Todos os títulos tiveram correções para baixa. A queda de hoje veio após cinco dias seguidos de altas.

As maiores perdas foram registradas nos títulos prefixados.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

  • Confira as variações do Tesouro hoje:
TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 21/09/2020Taxa (% a.a.) 22/09/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,214,62%4,48%-0,14
Prefixado 2026R$ 34,997,16%7,01%-0,15
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 35,827,69%7,51%-0,18
Selic 2025R$ 106,600,09%0,09%0,00
IPCA + 2026R$ 56,802,77%2,69%-0,08
IPCA +2035R$ 37,364,12%4,02%-0,10
IPCA + 2045R$ 37,834,12%4,02%-0,10
IPCA + juros semestrais 2030R$ 40,743,40%3,32%-0,08
IPCA + juros semestrais 2040R$ 42,334,09%4,00%-0,09
IPCA + juros semestrais 2055R$ 44,364,34%4,24%-0,10

Cenário

O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, começa hoje uma série de três audiências no Congresso, nas quais deve reforçar a mensagem de que mais auxílio financeiro é necessário às empresas e aos trabalhadores dos EUA.

Destaque no Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central divulga nesta manhã a ata da última reunião, quando decidiu manter a taxa Selic a 2%, suspendendo uma série de nove cortes consecutivos. Os investidores acompanham possíveis sinalizações quanto a mudanças na política monetária.