Tesouro Direto: taxas dos títulos recuam nesta segunda

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Tesouro desembolsa R$ 10 bi ao pagar juros das NTN-Bs

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registraram queda nesta segunda-feira (20) na comparação às oferecidas na sexta-feira (17).

Todos os títulos do Tesouro apresentaram correções para baixo. Os títulos IPCA+ 2035 e 2045 apresentaram as maiores variações.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 17/07/2020Taxa (% a.a.) 20/07/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,27 4,18%4,08%-0,10
Prefixado 2026R$ 36,40 6,14%6,00%-0,14
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 37,686,70%6,55%-0,15
Selic 2025R$ 106,510,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 57,702,36%2,25%-0,09
IPCA +2035R$ 39,283,80%3,58%-0,22
IPCA + 2045R$ 41,483,80%3,58%-0,22
IPCA + juros semestrais 2030R$ 42,623,01%2,89%-0,12
IPCA + juros semestrais 2040R$ 44,773,77%3,63%-0,14
IPCA + juros semestrais 2055R$ 47,163,95%3,80%-0,15

Cenário Interno

Ibovespa futuro abriu a semana em queda de 0,26%, aos 102.930 pontos, em dia de mercados voláteis no exterior. Na sexta-feira (17), a bolsa fechou com forte alta de 2,32%.

No Brasil, a semana começa na expectativa da entrega do texto da Reforma Tributária ao Senado. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já afirmou que entregará pessoalmente o projeto para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, em sua casa, na terça (21).

Destaque também para o Boletim Focus, que trouxe nova projeção de melhora do PIB para 2020. Esta é a terceira semana seguida de expectativa de leve melhora. A leitura do mercado foi de queda de 6,10% da semana passada para queda de 5,95% esta semana.

Já o dólar inicia a sessão desta segunda-feira (20) próximo da estabilidade, com queda de 0,02%, cotado a R$ 5,3793.