Tesouro Direto: taxas de títulos voltam a subir nesta sexta-feira

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: tesouro direto

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registram alta novamente nesta sexta-feira (18) na comparação às oferecidas no fechamento da quinta-feira (17). Todos os títulos tiveram correções para cima. Com mais essa variação positiva, o Tesouro registra quatro dias seguidos de altas. Na semana, desde segunda-feira, a alta média dos títulos é de 0,1 ponto porcentual.

  • Confira as variações do Tesouro hoje:
TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 17/09/2020Taxa (% a.a.) 18/09/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,364,27%4,28%+0,01
Prefixado 2026R$ 35,346,76%6,80%+0,04
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 36,127,35%7,37%+0,02
Selic 2025R$ 106,640,07%0,08%+0,01
IPCA + 2026R$ 57,272,50%2,54%+0,04
IPCA +2035R$ 37,983,84%3,90%+0,06
IPCA + 2045R$ 38,903,84%3,90%+0,06
IPCA + juros semestrais 2030R$ 41,163,13%3,18%+0,05
IPCA + juros semestrais 2040R$ 42,893,83%3,89%+0,06
IPCA + juros semestrais 2055R$ 45,004,09%4,15%+0,06

Cenário

Os mercados operam sem direção definida nesta sexta-feira (18). Os números em relação ao Covid-19 podem dar o tom aos negócios.

A Organização Mundial de Saúde alertou para uma “situação muito grave”  surgindo na Europa. Segundo o diretor da OMS na Europa, Hans Kluge, a transmissão do coronavírus em setembro está mais rápida que no início da pandemia.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Ontem as empresas de tecnologia listadas na bolsa Nasdaq tiveram mais um dia de queda. O índice caiu 1,27%, enquanto Dow Jones recuou 0,47% e o indice S&P 500 teve -0,84%.

No Brasil, a Ibovespa conseguiu se descolar de Nova York e fechou em alta de 0,42%, aos 100.097 pontos.

Hoje, o Ibovespa futuro abriu em baixa de 0,25%, aos 99.970.

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), que ajusta os aluguéis, subiu para 4,57% na segunda prévia de setembro. Na primeira prévia, a alta foi de 4,41%. Em julho, a leitura foi de 2,34%. Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 12,58% para 18,20%.