Tesouro Direto: taxas dos títulos sobem nesta quinta

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Tesouro Direto

As taxas dos títulos do Tesouro Direto registraram alta nesta quinta-feira (16) na comparação às oferecidas na quarta-feira (15).

Todos os títulos do Tesouro apresentaram correções para cima. Apenas as taxas dos títulos IPCA+ 2035 e 2045 permaneceram inalteradas.

TesouroInvestimento MínimoTaxa (% a.a.) 15/07/2020Taxa (% a.a.) 16/07/2020Variação (p.p.)
Prefixado 2023R$ 36,16 4,16%4,20%+0,04
Prefixado 2026R$ 36,12 6,09%6,14%+0,05
Prefixado 2031 juros semestraisR$ 37,386,64%6,66%+0,02
Selic 2025R$ 106,490,03%0,03% 0,00
IPCA + 2026R$ 57,552,23%2,28%+0,05
IPCA +2035R$ 38,413,73%3,73%0,00
IPCA + 2045R$ 39,993,73%3,73%0,00
IPCA + juros semestrais 2030R$ 42,292,95%2,98%+0,03
IPCA + juros semestrais 2040R$ 44,123,72%3,74%+0,02
IPCA + juros semestrais 2055R$ 46,083,91%3,93%+0,02

Cenário Interno

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o novo marco legal do saneamento básico, mas com vetos inesperados, como o que proíbe a renovação de contratos sem licitação, o que abriu nova crise com o Congresso.

Avançam também as discussões para a criação de novos impostos que sustentem a desoneração da folha de pagamentos. O ministro Paulo Guedes estuda a criação de um tributo nos moldes da antiga CPMF e tributação sobre o comércio eletrônico com alíquota de 0,2%.

Bolsonaro também assinou decreto que proíbe queimadas em todo o Brasil por 120 dias.