Tesouro desembolsa R$ 10 bilhões no pagamento de juros das NTN-Bs

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Tesouro Nacional realizou o pagamento de juros, o chamado cupom de NTN-Bs de vencimentos em anos ímpares (2021, 2023, 2025, 2035, 2045 e 2055), na sexta-feira (15).

Segundo a XP Investimentos, as NTN-Bs são os títulos públicos indexados à inflação, e o pagamento foi de R$ 97,62 por papel, totalizando R$ 10,8 bilhões.

Conforme a gestora, quanto um investidor opta por realizar investimento em ativo com pagamento de juros semestrais, geralmente é por identificar que precisará desse fluxo de pagamentos recorrentes. Ou seja, pode ser para garantir liquidez.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

No entanto, explicou, esses pagamentos podem também ser reinvestidos caso o investidor não precise daqueles recursos no momento.

Dívidas garantidas pela União

Também na última sexta-feira, o Tesouro pagou R$ 963,62 milhões em dívidas garantidas pela União.

De acordo com a autarquia, o volume foi 140,3% superior na comparação com abril de 2019, quando a autarquia desembolsou R$ 401,02 milhões.

Do total bancado pelo Tesouro em abril de 2020, os maiores valores foram R$ 226,35 milhões relativos a inadimplências do Estado do Rio de Janeiro, R$ 251,04 milhões de Minas Gerais, R$ 239,80 milhões da Bahia, R$ 89,25 milhões de Pernambuco e R$ 76,26 milhões de Goiás.

Os dados estão no Relatório de Garantias Honradas pela União em operações de crédito.

No acumulado do ano, a União honrou R$ 2,88 bilhões em dívidas garantidas dos Estados e municípios, um crescimento de 25,9% quando comparado ao total do mesmo período em 2019 (R$ 2,29 bilhões).

De janeiro a abril de 2020, quatro estados foram responsáveis por 91,9% do valor honrado pela União: Minas Gerais (R$ 1,25 bilhão, ou 43,3% do total), Rio de Janeiro (R$ 680,24 milhões ou 23,6% do total), Goiás (R$ 477,91 milhões, ou 16,6%) e Bahia (R$ 239,80 milhões, ou 8,3% do total) .

Segundo o Tesouro Nacional, pelo fato de a União estar impedida de executar as contragarantias de diversos Estados que obtiveram liminares judiciais suspendendo a execução das contragarantias, e também as relativas ao Estado do Rio de Janeiro, que está sob o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), os valores honrados no ano aumentaram a necessidade de financiamento da dívida pública federal.